CTLF Corpus de textes linguistiques fondamentaux • IMPRIMER • RETOUR ÉCRAN
CTLF - Menu général - Textes

Bacelar, Bernardo. Grammatica philosophica – T01

| Table des matières | Fiche | Texte |

Grammatica
philosophica.

Diffinição da Grammatica Philosophica.

Num. 1. A Grammatica Philosophica
he hum’a collecção
de Leis, com
que arrazoadamente fabricamos, e dispomos
6os sons, que communicão aos outros
os nossos conceitos
. (a)1

Como todos os homens nascêrão
para a Sociedade, a todos os homens
fez nascer o Sapientissimo Creador com
os mais necessarios sons (b)2, signaes,
(c)3 ou accenos (d)4, para com elles
se poderem communicar reciprocamente,
e viverem em companhia. He
tão clara esta verdade, que ainda nos
mesmos brutos se vê em parte verificada.7

Começarão os homens a traficar,
e communicar se mais, e mais, e para
este fim inventarão copia de sons.
Destes, e dos innatos derivarão outros
e determinando as leis de os collocar
vierão desta sorte a ter huma
perfeita lingua de communicação, cujo
arrazoado, ou discursado regulamento,
se chama Grammatica Philosophica.

2. Daqui se segue: 1 que os sons
regulados são, o objecto, e partes da
Grammatica Philosophica 2. que o seu
fim he a communicação, que por estes
sons se alcança 3. que a sua necessidade
he igual a da sociedade reciproca.
4. que a sua antiguidade he coeva a
nossos primeiros pais.

Quando os nossos primeiros pais
ampliárão, e regularão os sons innatos
compuzerão a lingua, que se chamou
v. gr. Hebraica. Esta se dividio na
Torre de Babel em Syriaca, Chaldaica,
Arabe, Grega, Latina, Gotica,
Asturiana &c. das quaes participa a
Portugueza.

3. Já antes da era Christaa se gabavão
os nossos Turdetanos Transguadianos,
e Alemtejões de terem Leis
8escriptas a 6000 annos (e)5. He pena,
que os Escritores não nos conservassem
mais desta lingua, que huns
nomes de Terras. Por inscripções (f)6,
e medalhas do primeiro seculo (g)7,
unicamente sabemos, que havia nas
Terras, que inclue o Reino de Portugal,
tres differentes caracteres de letras,
que hum era Latino, que outro
era bem similhante ao Grego antigo
(h)8, e o outro desconhecido.

4. Certificado pelos antiquissimos
Escriptores (i)9 de que os Portuguezes
9são colonias Gregas, e que falão hum
dialecto Grego (k)10, vendo na frente
das ditas medalhas caracteres Gregos,
e no revérso Latinos, e achando na
bocca dos Portuguezes, e seus antiquissimos
escriptos mais de 200 vocabulos
Grego (l)11, que lhe não poderão vir
pelos Romanos, ou outras Nações
10(m)12, concluo, que a Lingua Grega
foi hum’a das mais antigas linguas, que
os Portuguezes falarão, e que foi
sua mais mimosa por terem conservado
tantas dicções Gregas, que quasi
igualão hoje a terceira parte da lingua
Portugueza (n)13

5. A infancia da nossa lingua actual
principiou com a era (o)14 a puericia
11com o sexto seculo (p)15 a juventude
com o nosso Reino (q)16 e a virilidade
com o reinado de D. Dinis (r)17.
As guerras de D. Fernando ate D.
João II reprimirão os seus progressos.
Sigêo, Aires Barbosa, e Andre de
Rasende com a lingua Grega, João de
Barros, Fernão d’Oliveira, Nunes de
Leão, e Amaro de Reboredo, com
as edicções das suas Grammaticas em
1540, 1552, 1570, e 1619 nao so
12restaurarão o perdido, mas lhe derão
huma grande perfeição. O jugo Castelhano
com a sua communicação, e
mistura de linguas, a leitura de Vega
del Carpo, e Comedias Castelhanas,
e as dilatadas guerras da Acclamação,
e Liga, quasi que a reduzirão ao antigo
estado, de que vai sahindo com os
auxilios de Madureira, Argote, &c.

Partes grammaticaes

6. As Partes essenciaes da Grammatica
são tres. A primeira
he o som, que representa o Agente,
ou Nominativo a segunda o som,
que mostra a Acção, ou verbo e a
terceira o som, que faz as vezes de Accionado,
paciente, ou caso, porque
todas as Nações communicão a todas
as mais o essencial do que virão, ouvirão,
ou idearão (isto he os seus
conceitos) com os sobreditos tres unicos
sons, e faltando-lhe algum delle,
nada communicão em termos. E porque
estes tres unicos sons compõem a
Oração, (ou são a preposição) que
he a unica cousa, que o Grammatico
pertende fazer.13

7. Segue-se, que as outras 5, ou 6
partes, que os Grammaticos dão a oração,
não são cousas essenciaes a ella,
mas huns Adjuntos, que cada passo a
acompanhão explicando algumas circunstancias.
Se o artigo, prenome,
preposição, adverbio, conjunção, e
interjeição (s)18, não explicão melhor
as circunstancias na oração Grammatical,
que na preposição Logica, e os
Logicos unicamente os poem na classe
de adjuntos, ou syncaethegoremas (t)19,
para que os hão de por os Grammaticos
em numero das partes essenciaes?14

Primeira parte.
Da Grammatica Philosophica ou do
Agente Grammatical, ou
Nominativo.

Capitulo I.
Da Diffinição do Agente Grammatical,
ou Nominativo, e a do Nome.

8. O Agente Grammatical, ou
Nominativo he o som, ou
palavra, que nomêa, ou
representa tudo aquillo, que neste mundo
,
ou na oração obra, he &c.
Qualquer cousa, que d’algum modo
obrar, ou servir de objecto a nossa
contemplação, não se pode explicar
aos mais, senão por hum som, ou
palavra em nominativo.

9. Segue-se, que toda a oração
consta de hum nominativo claro, ou
subintendido
(a)20 e que este nominativo,
ou nome, se põem no principio
15da oração, ou antes do verbo (b)21
assim como se açhou no Diccionario,
sem lhe mudar letra algum’a.

10. O Nome, ou he Substantivo
concreto
, ou Substantivo abstracto,
ou Adjectivo. O Substantivo concreto
he hum som, que representa o agente,
ou caso com todas as suas formalidades,
v. g. Pedro O Substantivo
abstracto
he o som, que representa hum’a
das formalidades, v. g. a albura
de Pedro
, não como formalidade, que
nelle necessariamente in’here, mas como
agente, ou caso, que totalmente
esta separado delle. Taes são o amor,
a virtude, prudencia, negrura, similhança,
absolutez, relação, connexão,
disparidade, conveniencia,
bondade, approximação,
ou o contrario disto.

11. Estes nomes ou são proprios,
por significarem cousas certas, como
16Portugal, ou appellativos, ou communs,
porque representão cousas incertas,
v. g. o reino Os appellativos
dividem-se em collectivos, v. g.
aldéa, em augmentativos, v. g. homemzarrão,
em diminutivos, v. g.
homemzinho, e em outros no Cap.
Seguinte, onde se tratara do Adjectivo,
e no Cap. 5 tambem.

Capitulo II.
Da Formação do Agente, ou Nominativo
singular.

12. Os Agentes, ou nominativos &c.
formão-se de sons simplicissimos,
que se çhamão letras, e de syllabas.

13. As Letras segundo o alphabeto
commum
da Europa são

os sons a be ce de e efe
e as figuras A B C D E F
os sons ge aga i je ele eme
e as figuras G H I J L M
os sons ene o pe que erre
e as figuras N O P Q R
os sons esse te u ve xis
e as figuras S T U V X
os sons ze til
e as figuras Z ~.
17

14. As Letras segundo o alphabeto
razoado, e proveitozo
são

Os sons a, be, ka, ke, ki, ko,
e as figuras A, B, ca, che, chi, co,
os sons ku Sa, se, si, so, su:
e as figuras cu, Ça, ce, ci, ço, çu:
os sons Xa, xe, xi, xo, xu:
e as figuras Çha, çhe, çhi, çho, çhu:
os sons Che, ke, xe, ça:
e as figuras K Q X S
os sons ça: za, ze, de
e as figuras S medio: S medio Z D:
os sons e e fe phi ga, go,
e as figuras E H F Ph Ga go,
os sons gu je, ji, já, i, i:
e as figuras gu, Ge, gi, J I Y
os sons le me an ne o pe:
e as figurasL M – N O P:
os sons ra ere
e as figuras R R entre vog.
os sons re: te u uve
e as figuras R entre vog T U W
os sons ve
e as figuras V.

Pois sem razão pronuncião efe,
ele, &c, porque não ha vocabulo
algum, que principie por F, L,
&c, e se pronuncie com o som de
efe, ele &c (a)22 Com este alphabeto
18não so se livrarão de confusões
os meninos, mas ainda os adultos,
e hum’a lição valera por cem das
antigas.

15. Do que se segue 1. que não
temos letra alguma, que seja rigorosamente
duples, ou semivogal, ou liquida,
e que por consequencia carecemos
de diphtongos (b)23 2. que
as letras vogaes, ou syllabicas são
a, e, i, o, u, w, que todas as
mais são consoantes, porque soão com
as vogaes 3 que

16. O som A tem a sua formação,
quando se abre a bocca, e se respira
forte o som B, quando se respira ao
mesmo tempo, que se abrem os beiços.

Forma se o som do C forte com a,
o, u, quando o meio da lingua se applica
19ao paladar, e se respira com os
beiços abertos. Forma-se do C brando
com e, i, ou o do ç plicado, quando
se çhega a ponta da lingua aos dentes
superiores. O som do CH, K, Q,
tem similhança com o do c forte, e o do
ÇH, X, e S brando, assimilha-se
com o do c brando. Quando o s está
entre vogaes
, he acompanhado de
assibio, e participa de z.

Forma se o som do D, quando se
respira separando a lingua dos dentes
de cima; o do E, fazendo menos hiato,
e respiração, que no a. O do H
he o mesmo, que o do accento agudo,
que os Latinos tomarão dos Gregos,
e lhe çhamarão letra, pois os
Gregos escrevião Anterr’ino, e Plinio
escreveo Anterrhino.

O som do F, ou PH se forma,
quando levamos com respiração o beiço
de baixo para o de cima o do G
forte com a, o, u, quando se move
o colo da lingua para o paladar o do
G brando com e, i, ou o do J consoante,
quando se inclina a lingua para
o paladar, e dentes superiores.

17. Forma-se o som do I vogal,
ou Y inicial com menos hiato, e muito
20maior aperto da respiração do que
no e [(c)]24; o do L levando a ponta da lingua
ao paladar; o do M abrindo mais
os beiços que no b; o do N levando
a lingua para perto dos dentes de
cima; o do O, quando se arcuão os
beiços, e bocca respirando; o do P,
quando ha maior impulso na união,
e separação dos beiços que no b; o do
R forte, quando se recolhe a lingua;
o do R brando, ou entre vogaes,
quando ha maior impulso, que no L; o
do T, quando ha mais impulso que no d.

18. Forma-se o som do U vogal,
ou w frangendo os beiços; e o do V
consoante
bufando. Ainda que esta letra
he menos doce que o b, mais difficil
de pronunciar, e de pouco uso
na Italia, onde se inventou com a
era (d)25, por causa da introducção
21na parte meridional da Lusitania (e)26
em que ha mais imprensas vai triunfando
do b, a pezar do restante de
Portugal, e suas Conquistas.

19. O som consoante com a vogal
çhama-se syllaba. Das syllabas se
formão os vocabulos, palavras, ou
dicções, as quaes se çhamão Nomes,
se não significão com tempo, alias se
denominao verbos.

20. Os dittos sons, ou seus productos,
quando em todas as Nações
são os mesmos, v. g. os de sentir &c.
çhamão-se Naturaes os dos animaes,
aguas, bombas, e cousas que rugem,
denominão se sons naturaes acceptados.
Çhamamos sons primitivos incognitos
aquelles, cujas etymologias ignoramos
totalmente, e arbitrarios deduzidos
os que destes se deduzem (ee)27. Dos
22sobreditos sons, e das deducções, e
composições, he que se compoem a nossa
lingua.

21. Do nome, ou verbo mais antigo
se deduzem os nomes, ou verbos
mais modernos, mudando lhe as terminações
,
de tabaco v. g. se deduz
tabaquear, de fabricar, fabrica, fabrico,
fabril. Estas terminações são similhantes
as Latinas, e Gregas, o que
se vê no Latim (1)28 v. g. am-ador (f)29
ar (k)30 abilissimo (g)31 abel (h)32 abilidade
(i)33 abeo (h)34 abo (s)35 âda (l)36
adeo (f)37 adigo (l)38 adîvo (h)39 adiz
(i)40 adiôzo (h)41 ado (t)42 adôra (f)43
ancia (q)44 ando (h)45 ante (r)46 antissimo
(g)47 arabunda (f)48 arte (k)49 aryllis
(d)50 asio (f)51 atôrio (h)52 atoriamente (s)53
avel (h)54 avelmente (s)55 icticia (q)56
icissimo (g)57 iga (l)58 igarse
(k)59 igado (t)60 igavelmente (s)61 igo
(l)62 istade (u)63 izade (u)64 or (u)65
23orâcho (x)66 oravel (h)67 oravelmente
(s)68 orêtes (x)69 orîcos (x)70 orio (l)71
orzinho (x)72 orosa (h)73 orôso (h)74
orosamente (s)75. em planta, ar,
açao, adeira, ado, ador, age, amento,
ario, avel, abel, eiro, ia.

22. E no Grego (2)76 v. g. pedr-a
24ar, aça, ada, ado, aria, egal, egô,
zo, egulho, eira, eiro, enal, eneira,
isco, êz, o, ogao, ouços, ôzo.
Em Christo, ammente, ão, andade,
iano, ianidade, ianismo, ianizar, ianizado,
idola, ifero, ina, ovao. Em
Theologo, al, ia, ico, icamente,
ice, ismo, izar, izado.

23. As Composições da nossa lingua
não são menos admiraveis, e proveitozas
para variar as phrases, ou evitar
as circumlocuções, o que se vê claramente
no verbo conhecer v. g. desconhecer,
reconhecer, sobreconhecer,
cognito, incognito, desingognito &c.
Vejão-se no Diccionario as particulas
componentes a, con, des, en, es,
in, per, pro, re, sub &c. e se açhara
hum’a lingua, que não degenera das
matrizes Gregas, e Latinas.25

Capitulo III.
Da Formação dos Agentes, ou Nominativos
do plural, e das Declinações.

24. O Som, que representa hum
agente, çhama-se nominativo
do
singular, e o som, que faz
as vezes de muitos agentes, denomina-se
nominativo do plural. O som
do nominativo do singular não se distingue
do som do nominativo do plural
em mais, do que no acrescimo da
letra, ou letras terminativas e as vezes
em os accentos, o que se vê nas
seguintes regras.

25. Todo o nominativo do singular,
que acaba em vogal pura, passa
a ser nominativo do plural acrescentando
lhe hum s
. Alma, virtude,
pai, campo, e bahu são singulares,
e almas, virtudes, campos, e bahus
são pluraes, unicamente com o accrescimo
de hum s.

26. Todo o nominativo do singular,
terminado em aa, e ão, passa
a ser nominativo do plural, mudando-lhe
26o ãa em ans, e o ão em
oens, v. g. maçaa, maçãas, dobrao,
dobroens.

27. Exceptuão-se Alemaes,
acordãos, caens, capelaens, capitaens,
Catalaens, chãos, christãos, cortezãos,
comarcãos, deaens, escrivaens,
ermitãos, guardiaens, graos, irmãos:
mãos, orphãos, orgãos, paens, pagãos,
sanchristaens, sãos, tabaliaens,
temporãos. Os que vão em grupo tambem
se açhão em oens. (a)77

28. Todo o nominativo, terminado
no singular em al, ol, ul, muda
no plural o l para es e o terminado
em el, ou il, muda o el, ou il em eis,
v. g. real, reaes, caracol, caracoes,
azul, azues: fiel, fieis, docil, doceis.
Tira-se mal, males, consul,
consules, e os que tiverem il agudo,
v. g. barril, barris.27

29. Todo o nominativo, terminado
no singular em em, im, om, um,
muda no plural o m para ns
v. g. linguagem,
linguagens, rubin, rubins,
bom, bons, algum, alguns. Os pluraes,
que se açhão em es tem o singular
em e, v. g. linguage, linguages.
Esta regra serve tambem para os
que terminão em n.

30. Todo o nominativo, terminado
no singular em r, ou z, passa
a plural acrescentando-lhe hum es
,
v. g. ar, ares, mulher, mulheres,
martyr, martyres, dor, dores.
capaz, capazes, marquez, marquezes,
feliz, felizes, voz, vozes, luz,
luzes. Os que se açhão em ces, tinhão
o singular em ce, v. g. felice, felices.

31. Os seguintes nominativos tem
no singular accento breve, ou longo
circumflexo (b)78, e no plural o mudao
para agudo, v. g. abórsos, abortos,
ab olhos, avos, cachopos, caroços,
cornos, corvos, covos, fogos,
forro, fossos, goros, grossos,
hortos, jogos, meolos, mornos,
28mortos, novos, olhos, ossos, ovos,
perdigótos, pescossos, poços, porcos,
portos, postos, povos, rogos,
soros, thronos, tojos, tordos, tornos,
toros, troços, trocos,
com seus compostos.

32. As Declinaçoens da lingua Portugueza
no numero plural são os sobreditos
acrescimos de letras, e no
numero singular a diversa terminação
dos artigos, que suprem a diversa terminação
dos casos, de que carecem os
nomes Portuguezes, o que se mostra
na seguinte tabua.29

33. Primeira Declinação

Portugueza dos nomes femininos.

Numero singular.

tableau Nominativo | A Musa
Genitivo | Da Musa
Dativo | A’ Musa
Accusativo | A Musa

Numero plural

tableau Nominativo | As Musas
Genitivo | Das Musas
Dativo | A’s Musas
Accusativo | As Musas.

(bb)79 (c)8030

tableau Grega dos nomes terminados em a, as, es. | Latina dos nomes terminados em a.
E Mousa | Haec Musa
Tes Mouses | Hujus Musae
Te Mouse | Huic Musae
Ten Mousen | Hanc Musam
Ai Musai, ou ta mousa | Haec Musae
Ton Mouson, ou tain mousain | Harum Musarum
Tais Mousais | His Musis
Tas Mousas | Has Musas.

(c)81 (c)8231

34. Segunda Declinação

tableau Portugueza dos nomes masculin. | Grega dos masculinos.

Numero singular.

tableau Nom. | O Senhor | O Kyrios
Gen. | Do Senhor | Tou Kyriou
Dat. | Ao Senhor | To Kyrio
Ac. | O Senhor | Ton Kyrion.

Numero Plural.

tableau Nom. | Os Senhores | Oi Kyrioi, ou to Kyrio
Gen. | Dos Senhores | Ton Kyrion, outoin Kyrioin
Dat. | Aos Senhores | Tois Kyriois
Ac. | Os Senhores. | Tous Kyrious.

(d)8332

tableau Latina dos masculinos. | Grega dos neutros. | Latinados neutros.
Hic Dominus | Xylon | Palum
Hujus Domini | Xylou | Pali
Huic Domino | Xylo | Palo
Hunc Dominum | Xylon. | Palum.
Hi Domini, | Xyla, ou Xylo | Pala
Horum Dominorum | Xylon, ou Xyloin | Palorum
His Dominis | Xylois | Palis
Hos Dominos. | Xyla. | Pala.
33

35. Terceira [Declinação] (e)84

tableau Grega dos masculinos imparissyllabos | Latina dos masculinos imparissylabos.
Nom. | O Titan | Sol
Gen. | Tou Titanos | Solis
Dat. | To Titani | Soli
Ac. | Ton Titana. | Solem.

Numero Plural.

tableau Nom.Oi Titanes, ou To Titane | Solea
Gen. | Ton Titanon, ou Toin Titatoin | Solum
Dat. | Tois Titasi | Solis
Ac. | Tous Titanas. | Soles.
34

tableau Grega dos neutros imparissylabos. | Latina dos neutros imparis.
To Poema | Poema
Tou Poematos | Poematis
To Poemati | Poemati
To Poema. | Poema.
Ta Poemata, ou Poemate | ou To Poemata
Ton Poematon, ou Poematoin | Toin Poematum
Tois Poemati | Poematibus
Ta Poemata. | Poemata.
35

Capitulo IV.
Dos Accentos dos Agentes, ou Nominativos,
&c. [(2)]85

36. O Accento dos Agentes, Nominativos
&c. he hum’a especie
de canto (a)86, pois algum’as
vezes constão aquelles de articulação,
tempo, aspiração, e paixão (b)87. Ainda que so se trate da vogal
breve ? e da longa circunflexa ^, e
36da longuissima, ou aguda ´, he esta
a materia que affugenta os Grammaticos,
principalmente sobre as medias,
por terem hum’as regras, cujas excepçoens,
são muitas vezes quasi iguaes
aos exemplos. Eu as remetto para o
Diccionario, e por isso não ponho
mais que as excepçoens das iniciantes
e terminantes.

37. O som da syllaba A iniciante
he breve (c)88 O das medias ac, ad,
al, arr, he longo, ou quasi longuissimo,
principalmente nas antepenultimas.
O das medias am, an, ar, he
longo, e o das terminativas a, as, he
breve (d)89, e o das mais longo (e)90.

38. O som do e iniciante he breve
(f)91 O das medias ea, ed, elh, em,
ençh, eo, er, es, et, ez
, he longo
(g)92, e o das restantes he longuissimo,
37principalmente nos verbos, para
as distinguir dos nomes. O som das
terminantes, e, em, ens, es, he breve
(h)93, e o das mais longuissimo (i)94.

39. O som do i iniciante he breve.
O das medias ia, ic, id, is, ig,
ill, ina, inc, ip, iq, ir, it, iv
,
he longo, mas os superlativos imos
são breves. E o das terminativas em i
com qualquer consoante que for sempre
he longo (l)95.

40. O som do O iniciante he breve.
38O das medias oc, od, og, ol,
os, oz
, he longo. E o das terminantes
em
o, os, he breve (m)96, e o
de todas as mais longuissimo (n)97.

41. O som do U iniciante he breve.
O das medias uc, ug, ul, ut, he
longo e o das terminantes em ul, um,
ur, us
, he longo (o)98, e em uz longuissimo.

42. O som da primeira vogal dos
çhamados diphtongos ãa, ae, ai, ao,
ei, eo, eu, io, oe, oi, e u depois
q, he meio liquido, porque sôa ametade
da seguinte, v. g. irmaa, paens,
pai, pao, lei, mêo, meu, vio,
poem: foi: que.39

43. O som do çhamado diphtongo
ao
soa mais em na-o, do que em
am-o, por isso dizião os antigos Joanne
(e não Joaõ, ou Joam, que tem
som aspero) e se poem til e não m,
o qual he grosseiro, segundo objetão
os Castelhanos a alguns Portuguezes,
immitando os Gregos contra os Romanos (p)99

44. O som da vogal antes de duas
consoantes similhantes
, allem de ser
longo, participa do som da primeira
consoante, por isso fazemos no fim
da regra a partição desta sorte, al-liviar,
e naõ a lliviar.

45. O som do c, m, g, p, antes do t,
e n
, he meio liquido, pois não dizemos
victoria, prompto, digno, damno,
com o som de viq-toria, prom-p-to:
di-g-no, da-m-no, mas com
hum som medio.

46. O som do c, l, e n antes do
h
, abranda-se, e aspira-se, por isso
çhave, filha, minha, quasi que fazem
o som de xave, filia, minia.

47. Attendendo a doçura tem-se
mudado muitos ous em ois, v. g. coisa
40por cousa, e os em em e, v. g.
passage por passagem.

Capitulo V.
Dos adjuntos ao agente, ou nominativo.

48. Os Adjuntos intrinsecos (a)100
ao Nome
(que em recto se
çhama agente, ou nominativo) são o
numero, genero, e caso, e os extrinsecos
(b)101 são o artigo, adjectivo,
preposição, adverbio, conjunção, e
interjeição
.

49. O Numero he o estado em
que se açha o nominativo &c. representando
hum ou muitos, como dicemos
nas Declinaçoens.

50. O Genero he o mesmo, que
o sexo. Por isso o nome do genero
masculino
so representa o maçho, e o
nome do genero feminino so representa
a femea (c)102.41

51. Todo o nome, que terminar em
l, m, o
, sem ç antecedente, ou em
r, s, sem a, ou em u, e z, he do
genero masculino
. Conhecem-se as excepções
desta regra, ou porque o nome
não tem significação masculina
ou porque a sua significação termina
conforme os da regra seguinte, ou
porque o artigo, que se lhe ajunta,
he feminino.

52. Todo o nome, que terminar
em a, ção, ge, gem, he do genero
feminino
. Conhecem-se as excepções
desta regra, ou porque o nome não
tem significação feminina, ou porque
a sua significação termina como os da
regra antecedente, ou porque o artigo,
que se lhe ajunta he masculino.

53. O Caso he a terminação do nome,
como dicemos nas Declinações.

54. O Artigo he hum som declinavel,
que serve do pronome esse, e
determina o caso do nome, pois dame
o çhapeo
, quer dizer que me deas
esse çhapeo
do quotio (k)103, e da me
çhapeo sem artigo val o mesmo, que
me deas qualquer çhapeo, que te parecer.
Pelo artigo se conhece tambem
o caso do nome, como se mostrou nas
Declinações.42

55. O Adjectivo he hum som declinavel
por 6 casos, como o sustantivo,
e representa hum’a qualidade do
agente, ou paciente, como cousa
abstracta, e concordavel com elle. O
adjectivo bom v. g. representa a bondade
do pai agente ou paciente, e
concorda com elle em genero, numero,
e caso, como se vê no seguinte
Capitulo.

Ha Adjectivos de duas formas v. g.
bom, boa, a primeira para o nome
masculino, e a segunda para o feminino;
de hum’a forma, v. g. feliz, que
serve para o masculino e feminino
positivo ou absoluto, v. g. grande
comparativo, v. g. mais grande superlativo,
i. e. grandissimo; patrio,
v. g. Valenciâno nacional, v. g.
Portuguez numeral, v. g. quadragessimo;
universal todo particular qual
quer individual Bernardino prenome
(d)104 demonstrativo, v. g. este,
43esse, aquelle, prenome possessivo mêo,
têo, sêo, nosso, vosso, prenome relativo
que, quem, qual, mesmo; prenome
interrogativo
que, quem, qual;
participio (e)105 activo, passivo &c. nas
Formações do Capitulo 2 antec.

56. A Preposição he hum som indeclinavel,
que sendo na oração anteposto
a outro, o rege para o caso, que
deve ter, v. g. para he preposição,
que anteposta a palavra caso, o rege
para a terminação d’accusativo,
que em tal modo de falar deve ter
(f)106.

Ha Preposições de logar, v. g. antes,
allem, aquem, ate, desde, detras,
diante, dentro, entre, em, na,
nas, no, nos, fora, longe, perto,
perante, sob, sobre: de movimento,
v. g. apôs, atras, contra, para; de quietação
a, com, em, no; de indifferença,
a acerca, com, conforme, contra,
de, da, das, do, dos, depois,
por, pella, pellas, pello, pellos, segundo,
sem.44

57. O Adverbio he hum som
indeclinavel, que junto a outro faz
ampliar, ou restringir, ou declarar
o modo da sua significação. O adverbio
mais, junto ao nominativo
eloquente amplia a sua significação;
menos a diminue, gravemente a qualifica.

Os Adverbios de quantidade são
mais, menos, muito, pouco; de qualidade,
ou adjectivados são bem,
mal, doutamente &c. de tempo agóra,
logo, hoje, amanhaa, hontem,
ainda, sempre, nunca; de logar aqui,
ca, la, ahi, alli, onde, donde; de
perguntar
porque, porque razão, como,
como assim; d’affirmar sim, certamente,
sem duvida; de mostrar eis
aqui, eisahi, eisalli; de comparar como,
assim, assim como, assim mesmo,
do mesmo modo.

58. A Conjunção he hum som indeclinavel,
que posto entre dois faz
ajuntar seus significados. Nesta oração,
Pedro e Paulo lem, a conjunção
e fáz unir a lição de Pedro a lição
de Paulo.

As Conjunções copulativas são e,
tambem, assim mesmo, outro si;
45disjunctivas (g)107 ou, nem; Conclusivas
logo, pello que, por causa,
por consequencia, consequentemente,
por tanto; causaes pois, poisque,
porque, porquanto; declarativas a
saber, assim como, verbi gracia, e
exempli gracia, ides; condicionaes
se, aindaque, contanto, postoque,
senão.

59. A Interjeição he hum som indeclinavel,
que exprime as paixões
da nossa’alma, v. g. ai, ao, doendose
o chamando, ou exclamando, ou
de soccorro, ou prazer eia incitando:
ahi de espanto; apage, e fora de
repugnancia; ta de suspender.

Capitulo VI.
Da Accommodação, ou Concordancia
dos Adjuntos com o Agente,
ou Nominativo.

60. Ha Accommodação, ou concordancia
dos Adjuntos ao
Agente, ou Nominativo, quando todas
46as palavras, que o acompanhão estão
em genero, numero, caso, ou
no logar, que lhe pertence (a)108.

61. Exemplo dos Nominativos continuados
Tito, imperador, delicias
de Roma, deo liberalmente. As primeiras
5 palavras são nominativos
continuados, que se reduzem assim:
Tito, que foi emperador e delicias de
Roma, deo liberalmente.

Ex Do Artigo, e Adjectivo com o
nominativo
. O bom pai, os bons pais,
a boa mai, as boas mais amão os filhos.
Onde o artigo o, e o adjectivo
bom estão concordados em genero numero
e caso com o nominativo pai,
por estarem no genero masculino, numero
singular, e caso de nominativo,
como o substantivo pai os, e bons
estão no mesmo genero e caso, porque
assim esta o substantivo pais, e
no numero plural, porque neste caso
esta pais; a, e boa estão no genero
feminino, porque deste genero he o s
ubstantivo mai, e no numero singular,
e caso de nominativo, porque
neste numero e caso he que esta mai
47e as, e boas, estão no plural, porque
neste numero esta o substantivo mais,
com quem concordão. Nestes ex. feliz
pai, e mãi, igualmente ditosos
,
o adjectivo feliz concorda com o masculino
pai, e feminina mãi, porque
esta forma serve para ambos os generos,
e o adjectivo ditosos não esta
concordado com pai e mai singulares,
mas com a palavra individuos subintendida
(b)109.

Ex. Do Prenome com o Nominativo
Pedro, o qual foi sabio, morreo.
Onde o prenome qual concorda com
Pedro, subintendido desta sorte, Pedro,
o qual Pedro foi &c. E esta he
a razão porque se não precisa attender
ao caso, em que esta o substantivo
Pedro antecedente, porque não
concorda com este Pedro, mas com
o Pedro seguinte, alias não se çhamaria
prenome.

Ex. Do Participio com Nominativo:
Pondo-me a meza, ou eu pondo-me,
ou posto a comêr, ouvi meio
dia. Onde os participios pondo e posto
48concordão com eu em genero numero
e caso. Se em lugar d’ouvi se
dicesse deo, então fazia a dicta oração
este sentido. Quando me punha a
meza deo meio dia.

Ex. Da Preposição, Conjunção,
Interjeição, e Adverbio com o nominativo
.
Em Lisboa e vizinhança (o
gosto) felizmente vivem as gentes.
Onde a preposição em esta com o seu
caso Lisboa em ablativo, a conjunção
e com o seu conjunto vizinhança
no mesmo caso; a interjeição o
com o seu regido gosto em vocativo;
e o adverbio felismente igualmente accommodado
com os sobreditos ao nominativo
gentes.

Capitulo VII.
Das Castas d’Agentes, ou Nominativos,
que ha ou Synopsi do que
esta dicto na primeira parte
Grammatical.

62. Ha Nominativo em concreto,
v. g. Pedro ama a
Deos em abstracto, e. g. a virtude he
amavel. Tito, imperador, foi querido
49(a)110; subintendido, çhove, ou
não se me dá de Pedro, i. e. o Ceo chove,
e a mim não da cuidado o negocio
de Pedro.

Ha Nominativo com artigo, e pai
ama o filho; sem artigo, Portugal rico
(b)111; com adjectivo, o pai prudente
disfarça; adjectivo com nominativo
subintendido
, o elegante da lingua
he estimado, i.e. o elegante idiotismo
(c)112; com prenome, o Rei, que
quer; com participio, pondo me a meza
ouvi oras.

Ha Nominativo com preposição, os
mercadores em Lisboa, sao ricos; com
adverbio
, os ates mercadores logo enriquecem;
com adverbio, os mercadores
50cuidadosamente traficão; de
adverbio apparente
o longe se faz
perto a quem quer bem; longe de nos
esse mal, onde a p. longe esta em logar
de longo espasso, e alongâdo esteja o
mal (d)113 com conjunção, Pedro, e
Paulo lê com interjeição, fora com
isso, o tempos.

Ha nominativo de infinito verbal,
o amar, o amar eu, o amares tu, o
amar elle &c. he preciso de oração
como na seguinte, o amar he preciso
he preposição evidente
. Ha nominativo
posterior ao verbo ser e tornar (e)114
v. g. Pedro he varão justo e tornou
vencedor e nominativo indeclinavel
posterior
aos verbos ter, haver, e estar
(f)115 v. g. eu e Pedro temos visto,
havemos visto, estamos lendo:
as senhoras tem lido.51

Segunda parte.
Da Grammatica Philosophica, ou da
Acção Grammatical, ou Verbo.

Capitulo I.
Da Diffinição da Acção Grammatical,
ou Verbo.

63. A Acção Grammatical, ou
Verbo he hum som, que
representa com affirmação
a obra physica (a)116,
e tendo pessoas (b)117, numeros (c)118,
tempos (d)119, e modos (e)120, não se declina
por casos (f)121.52

Nesta oração Pedro ama a Deos,
a acção, ou o verbo ama representa com
affirmação o amor physico, ou obra
amorosa, que Pedro agente physico
operou a respeito de Deos. A mesma
acção ama esta concordada com o
nominativo Pedro em numero singular,
qual elle tem, e na terceira pessoa,
qual elle he, e no tempo presente,
e modo indicativo, como se vê.

64. O Verbo, ou he activo (g)122,
ou passivo (h)123, ou neutro (i)124 ou reciproco
(l)125, ou regular (m)126 ou irregular
(n)127 ou defectivo (o)128, como
o processo mostrara.

Capitulo II.
Da Formação da Acção, ou do Verbo,
e das suas Conjugaçoens.

66. Forma-se a Acção, ou Verbo de
letras e syllabas, assim como o
nome (a)129, e produz nomes, ou he
produzido delles, segundo a sua antiguidade (a)130.
54Assim como o nome,
depois de formado, recebe 12 terminações
differentes, a que chamão declinações,
da mesma sorte o verbo,
já formado do infinito, recébe seis
terminaçoens differentes em quasi todos
os tempos dos seus quatro modos, a
que chamão conjugaçoens, como se vê
na seguinte taboa.

66. Primeira Conjugação dos Verbos, que terminão no
infinito em ar, v. g. Amar.

Modo indicativo (b)131.

Tempo presente (c)132.

tableau Verbo Activo simples. | 1. Composto. | 2. Composto. | 3. Composto. Verbo passivo
N. S. (d) | Eu amo (e). | Estou amando (f). | Tenho amor (g). | Hei d’amar (h)
Tenho tido amor (l). | Hei ou tenho de ser amado (i).

(d)133 (e)134 (f)135 (g)136 (h)137 (l)138 (i)13955

tableau Eu me amo (m).
Amo-me (n).
Tu amas | estas
Elle ama | esta
N.P. Nos amamos | estamos
Vos amais | estais
Elles amao. | estao.
Am-o, as, at &c. | St-o, as, at &c.

(m)140 (n)14156

tableau Tenho amado (l). | mado (k).
Tenho sido amado (n).
Tens amado | has d’amar | és
Tem | ha | e
Temos | havemos | somos
Tendes | haveis | sois
Tem. | hao | são.
Tene-o, s, t, &c. | Habe-o, s, &c. | Sum, es, &c.

(k)142 (l)143 (n)14457

Preterito imperfeito (o)145.

tableau S. | Eu amava | Estava amando
Eu me amava
Amava me.
Tu amavas | estavas
Elle amava | estava
58

tableau Tinha amor. | Havia d’amar (t) | Era amado (u)
Tinha tido amor (q) | Havia ou tinha de ser amado (u)
Tinha amado (r)
Tinha sido amado (s)
Tinhas amado | havias | eras
Tinha | havia | era

(t)146 (q)147 (u)148 (r)149 (s)15059

tableau P. | Nos amavamos | estavamos
Vos amavais (p) | estavais
Elles amavao. | estavão.
Amaba-m, s, &c. | Staba-m, s, &c.

Preterito

tableau S. Eu amei | Estive amando
Eu me amei.
Amei-me.
Tu amaste | estiveste

(p)15160

tableau Tinhamos | haviamos | eramos
Tinhais | haviais | erais
Tinhao | haviao | erao
Teneba-m, s, t, &c. | Habeba-m, s, t, &c. | Era-m, s, &c.

Preterito Perfeito (y)152.

tableau Tive amor | Houve d’amar (z) | Fun amado (z)
Tive tido amor (x)
Tive amado (z) | Houve, ou tive (z)
Tive sido amado (z) | de ser amado (z)
Tiveste amado | houveste | foste

(x)153 (z)15461

tableau Elle amou | estêve
P. | Nos amamos | estivemos
Vos amastes | estivestes
Elles amarao. | estiverão.
Amav-i, isti, &c. | Stet-i, isti, &c.

Preterito maisque perfeito (k)155

tableau S. Eu amara (1). | Estivera amando
Eu me amara.
Amara-me.

(1)15662

tableau Têve | houve | fos
Tivemos | houvemos | fomos
Tivestes | houvestes | fostes
Tiverão. | houverão. | forão.
Tenu-i, isti, &c. | Habu-i, isti, &c. | Fu-i, isti, &c.
Tivera amor. | Houvera d’amar (2) | Fora amado (2)
Tivera tido amor (2).
Tivera amado (2) | Houvera , ou tivera de ser amado (2)

(2)15763

tableau Tu amaras | estiveras
Ella amara | estivera
Nos amaramos | estiveramos
64

tableau Tiveras amado | houveras | foras
Tivera | houvera | fora
Tiveramos | houveramos | foramos
65

tableau Vos amarais | estiverais
Elles amarão. | estiverão
Amavera-m, e, &c. | stetera-m, s, &c.
66

tableau Tiverais | houverais | forais
Tiverão. | houverão | forão
Tenuera-m, s, t, &c. | Habuera-m, s, &c. | Fuissem, s, &c
67

Futuro (3)158.

tableau S. Eu amarei | Estarei
Eu me amarei | amando
Amar me hei.
Tu amaras | estaras
Elle amara | estara
P. Nos amarêmos | estaremos
Vos amarêis | estareis
Elles amarão. | estaraõ
Amab-o, is, &c. | Habe-o, is, &c.

Modo Imperativo…

tableau Ama tú. | Esta tu amando.
Amai vos. | estai vos.
68

tableau Terei amor. | Haverei d’amar (5) | Serei amado (7).
Terei tido amor (4). | Haverei, ou terei de ser amado (6)
Terei amado (4).
Terei sido amado (4)
Teras amado | haveras | seras
Tera | havera | sera
Terêmos | haverêmos | seremos
Terêis | haverêis | sereis
Terão. | haverão. | serão.
Ten-eb-o, is, it, &c. | Habeb-o, is, &c. | Er-o, is, &c.

(4)159 (5)160 (6)161 (7)162

…Prezente (8)163.

tableau Tem tu amor | Ha tu d’amar. | Se tu amado sede vos.
Tem tu amado | Havei vos.
Tende vós.
69

Modo (9)164

Presente.

tableau S. Oxala, ou ainda que
Eu ame. | Esteja amando
Eu me ame.
Tu ames | estejas
Elle ame | esteja
P. Nos amêmos | estejamos
Vos ameis | estejais
Elles amem | estejão.
Ame-m, s, &c. | Ste-m, s, &c.

Preterito…

tableau S. Oxala, ou ainda que
Eu amaria (11) | Estaria amando

(11)16570

…Conjuntivo (10)166.

tableau Tenha amor. | Haja d’amar | Seja amado
Tenha tido amor | Haja, ou tenha de ser amado
Tenha amado
Tenha sido amado
Tenhas amado | hajas | sejas
Tenha | haja | seja
Tenhamos | hajamos | sejamos
Tenhais | hajais | sejais
Tenhão | hajão | sejão
Tenea-m, s, t, &c. | Habea-m, s, t, &c. | Si-m, is, it &c.

…imperfeito.

tableau Teria amor. | Haveria d’amar | Seria amado.
Teria tido amor.
71

tableau Eu me amaria
Tu amarias | estarias
Elle amaria | estaria
P. Nos amariamos | estariamos
Vos amariais | estariais
Elles amarião. | estarião
Amare-m, s, &c | Stare-m, s &c.

Preterito…

tableau S. Oxala, ou ainda que
Eu amasse. | Estivesse amando
Eu me amasse.
Tu amasses | estivesses
Elle amasse. | estivesse
P. Nos amassemos | estivessemos
72

tableau Teria amado. | Haveria, ou teria de ser amado
Teria sido amado.
Terias amado | haverias | serias
Teria | haveria | seria
Teriamos | haveriamos | seriamos
Teriais | haveriais | seriais
Terião | haverião | serião.
Tenere-m, s, &c. | Habere-m, s, &c. | Esse-m, s, &c.

…perfeito

tableau Tivesse amor. | Houvesse d’amar | Fosse amado
Tivesse tido amor.
Tivesse amado. | Houvesse, ou tivesse de ser amado
Tivesse sido amado.
Tivesses amado | houvesses | fosses
Tivesse | houvesse | fosse
Tivessemos | houvessemos | fossemos
73

tableau Vos amasseis | estivesseis
Elles amassem. | estivessem.
Amaveri-m, s, &c | Steteri-m, s, &c.

Preterito…

tableau S. Oxala, ou ainda que
Eu amara | Estivera amando
Eu me amara.
Tu amaras | estiveras
Elle amara | estivera
P. Nos amaramos | estiveramos
Vos amarais | estiverais
Elles amarão. | estiverão.
Amavisse-m, s, &c. | Stetisse-m, s, &c.

Futuro

tableau S. Oxala, ou se Eu amar (12). | Estiver amando.

(12)16774

tableau Tivesseis | houvesseis | fosseis
Tivessem. | houvessem. | fossem.
Tenueri-m, s, &c. | Habueri-m, s, &c. | Fueri-m, s, &c.

…mais que perfeito.

tableau Tivera amor. | Houvera d’amar | Fora
Tivera tido amor.
Tivera amado | Houvera, ou ivera | amado
Tivera sido amado de ser amado
Tiveras amado | houveras | foras
Tivera | houvera | fora
Tiveramos | houveramos | foramos
Tiverais | houverais | forais
Tiverão. | houverão | forão.
Tenuisse-m, s, &c. | Habuisse-m, s, &c. | Fuisse-m, &c.

[Futuro]

tableau Tiver amor. | Houvér d’amar. | For amado.75

tableau Eu me amar.
Tu amares | estiveres
Elle amar | estiver
P. Nos amarmos | estivermos
Vos amareis (13) | estivereis
Elles amarem. | estiverem.
Amaveri-m, s, &c. Steterim, &c.

Modo…

tableau Amar (15) | Estar amando
Amar-me
Amar me eu.

(15)168

Presente…

tableau S. Que eu amo, ou ame. | Estou, ou esteja amando76

tableau Tiver tido amor | Houver, ou tiver de ser amado.
Tiver amado
Tiver sido amado.
Tiveres amado | houveres | fores
Tiver | houver | for
Tivermos | houvermos | formos
Tivereis | houvereis | foreis
Tiverem | houverem | forem.
Tenueri-m, s, &c. | Habueri-m, &c. | Fueri-m, s, &c.

…infinito (14)169.

tableau Ter amor. | Haver d’amar | Ser amado.
Ter tido amor.
Ter amado. | haver, ou ter de ser amado.
Ter sido amado.

…Presente

tableau Tenho, ou tenha amor | Hei, ou haja d’amar | Sou, ou seja amado.77

tableau Eu me ame
Tu ames, ou amas (16). | estas, &c.
Amare. | Stare.

(16)170

Preterito…

tableau S. Que eu amava, ou amaria. | Estava, ou estaria amado
Eu me amava.
Tu amavas, ou amarias (16) | Tu estavas, ou estarias.
Amare. | Stare

(16)171

Preterito…

tableau S. Que eu amei, ou amasse. | Estive, ou estivesse | amando78

tableau Tenho tido amor.
Tenho amado. | hei, ou haja de ser amado.
Tenho sido amado.
Tens, ou tenhas amado. | has, ou hajas. | es, ou sejas.
Tenere. | Habere. | Esse.

…imperfeito.

tableau Tinha, ou teria amor | Havia, ou haveria d’amar, ou ser amado, | Era, ou seria amado
Tinha tido amor.
Tinha amado
Tinha sido amado.
Tinhas, ou terias amado. | havias, ou haverias | eras, ou serias.
Tenere. | Habere. | Esse.

…Perfeito

tableau Tive, ou tivesse amor. | Houve, ou houvesse d’amar | amado.
Tive tido amor
79

tableau Eu me amei.
Tu amaste, ou amasses (16). | Estiveste &c.
Amavisse. | Stetisse.

(16)172

Preterito…

tableau S. Que eu amara. | Estivera amando
Eu me amara.
Tu amaras (16). | estiveras
Amavisse. | Stetisse.

(16)173

Futuro…

tableau S. Que eu amarei. | Estarei amando
Eu me amarei.
Tu amaras (16). | estaras
Amaturum esse. | Staturum esse.

(16)174

Participios (17)175

tableau D’amar (18). | D’estar

(18)17680

tableau Tive amado.
Tive sido amado. | houveste, ou houvesses.
Tiveste, ou tivesses. | foste, ou fosses.
Tenuisse. | Habuisse. | Fuisse.

…mais que perfeito.

tableau Tivera amor. | Houvera d’amar. | Fora amado
Tivera tido amor.
Tivera amado. | houvera, ou tivera de ser amado.
Tivera sido amado.
Tiveras amado. | houveras | Foras.
Tenuisse. | Habuisse. | Fuisse.

…Futuro

tableau Terei amor. | Haverei d’amar | Serei amado
Terei tido amor.
Terei amado. | Haverei de ser amado.
Terei sido amado.
Teras amado. | haverás. | serás.
Tenturum esse. | Habiturum es. | Futurum es.

…Participios.

tableau D’haver d’amar. | De ser Amado81

tableau Amando (19). | amando.
Amando me. | estando amando.
Amante (20).
Amando (21). | estado

(19)177 (20)178 (21)179

67. Nesta primeira Conjugação he
irregular o verbo estar, ate agora conjugado,
e Dar nestas pessoas D-ou,
este, eo &c; D-era, e, esse, era,
er
&c, e os verbos Ficar, Peccar, e
Seccar
nestas pessoas Fiqu-ei, e, es,
e nas de Affagar, Julgar, Negar mudado…

18. Segunda Conjugação dos verbos, que terminão no infinitivo
em er, v. g. Mover.

Modo…

tableau Verbo activo simples | 1. Composto.
S. Eu Movo | Estou movendo
Eu me movo
82

tableau De ter tido amor.
De ter amado. | D’haver ou ter de ser amado | sendo amado
De ter sido amado.
Tendo amor
Tendo amado. | Havendo amor
Tendo tido amor.
Tendo sido amado.
Tido. | Havido. | sido.

…o q em g, b. g. Affaguei, e,
es. Tambem são irregulares os participios
em ados
, pois dizemos cego,
entregue, enxuto, ganho, gasto, morto,
pago, secco, sujo, e não cegado,
&c. Defectivo he pezar, que so
tem peza-me, pezalhes.

…indicativo. Presente.

tableau 2. Composto. | 3. Composto. | Verbo passivo.
Tenho moção. | Hei de mover | Sou movido
Tenho tido moção.
83

tableau Movo me.
Tu Moves (22). estas.
Move-o, s, t, &c.

(22)180

Preterito…

tableau S. Eu Movia. | Estava.

Preterito…

tableau S. Eu Movi. | Estive.

Preterito…

tableau S. Eu Movera. | Estivéra.

Futuro…

tableau S. Eu Moverei. | Estarei.

Imperativo…

tableau Move tu. | Esta.
Mova elle.
Modo conjuntivo.…
S. Oxala, ou Ainda que
Eu Mova. | Esteja.

Preterito…

tableau S. Oxala, ou Ainda que84

tableau Tenho movido. | Hei, ou tenho de ser movido.
Tenho sido movido.
Tens movido.
has. | és.

…imperfeito.

tableau Tinha. | Havia. | Era.

…Perfeito.

tableau Tive. | Houve. | Fui.

…mais que perfeito.

tableau Tivera. | Houvera. | Fora.

Futuro.

tableau Terei. | Haverei. | Serei.

Imperativo.

tableau Tem. | Há. | Sê.

…Presente.

tableau Tenha. | Haja. | Seja.

…imperfeito.85

tableau Eu Moveria. | Estaria.

Preterito…

tableau S. Oxala, ou ainda Que
Eu Movesse. | Estivésse.

Preterito…

tableau S. Oxala, ou ainda que
Eu Movera. | Estivera.

Futuro…

tableau S. Oxala, ou se Eu Mover. | Estivér.

Modo…

tableau Mover. | Estar.

Presente…

tableau S. Que eu Movo, ou Mova. | Estou, ou Esteja.

Preterito…

tableau S. Que eu Movia, ou Moveria. | Estava, ou Estaria.86

tableau Teria. | Haveria. | Seria.

…Perfeito

tableau Tivesse. | Houvesse. | Fosse.

…mais que perfeito.

tableau Tivera. | Houvera. | Fora.

…Futuro.

tableau Tiver. | Houver. | For.

…Infinito.

tableau Ter. | Haver. | Ser

…Presente.

tableau Tenho, ou Tenha. | Hei, ou Haja. | Sou, ou Seja.

…imperfeito.

tableau Tinha, ou Teria. | Havia, ou Haveria. | Era, ou Seria.87

Preterito…

tableau S. Que eu Movi, ou Movesse. | Estive, ou Estivesse.

Preterito…

tableau S. Que eu Movera. | Estivera.

Futuro…

tableau S. Que eu Moverei | Estarei

Participio…

tableau De Mover | D’Estar.
Movendo
Movido

69. Os verbos irregulares desta segunda
Conjugação são Crer, Dizer,
Eleger, Fazer, Poder, Querer, Saber,
Fazer, Valer, Ver, com seus similhantes
Haver e Ter
, que a pouco
conjugamos. No primeiro dos sobreditos
verbos são irregulares estas pessoas
cr-eio, es, ia. Ler he similhante.
No 2. Di-go, zes, 2 ce, ceste, ce:
cera rei ga ria cesse cer cto
.
Tem compostos similhantes.

No 3 Ele-jo, ges, já, gido, no.
São similhantes cahir, Proteger, &c
. […]88

…Perfeito

tableau Tive, ou Tivesse. | Houve, ou Houvesse. | Foi, ou Fosse.

…mais que perfeito.

tableau Tivera. | Houvera. | Fora.

…Futuro.

tableau Terei | Haverei | Serei.

…Participio.

tableau De Ter. | D’Haver. | De Ser.

[…] Posso, des, P-ude, odeste, uder,
dia
. No 6 Elle Quer Qui-z, zeste,
z, zera zesse zer sto
. No 7 Sei,
abes, oube, oubèra, aiba oubesse
oubera ouber
. No 8. Tr-ago, azes,
az, ouxera: arei aga aria ouxésse,
ouxera ouxer
. No 9 Va-lho,
les, le, l lha
. No 10 V-ejo, es,
ia i ira e, ede eja isse ira
ir isto
. Tem compostos.

Feder he verbo defectivo nas pessoas,
que depois do d tem o, ou a, v.
g. feda. Prazer so tem praz, prazeria,
89terminados em ger. No 4. Fa-ço, zes,
2. Fiz, izeste, ez, izemos, izera,
aça, aria, izesse, izera eito
.
Tem compostos similhantes. No 5.

70. Terceira Conjugação dos Verbos, que terminão no infinito
em ir, v. g. Fundir.

tableau Verbo activo simples. | 1. Composto.
S. Eu Fundo. | Estou Fundindo.
Eu me Fundo.
Fundo me.
Tu Fundes (23).
Fundo, is, &c.

(23)181

Preterito…

tableau S. Eu Fundia. | Estava.

Preterito…

tableau S. Eu Fundi. | Estive.

Preterito…

tableau S. Eu Fundira. | Estivera.

Futuro…

tableau S. Eu Fundirei. | Estarei.90

[…] prov-er, era. Munir so tem as pessoas,
que conservão o i, v. g. numa
Dizem Corrupto, morto, e poucas
vezes corrumpido &c.

tableau 2. Composto. | 3. Composto. | Verbo passivo
Tenho Fundidura | Hei de Fundir. | Sou Fundido
Tenho tido Fundido
Tenho Fundido | Hei, ou tenho de ser Fundido.
Tenho sido Fundido
Tens Fundido

…imperfeito.

tableau Tinha | Havia | Era.

…Perfeito.

tableau Tive. | Houve. | Fui.

…mais que perfeito.

tableau Tivera. | Houvera. | Fora.

…Futuro.

tableau Terei. | Haverei. | Serei.91

Imperativo…

tableau Funde tu, Funda elle. | Esta.

Modo conjunctivo…

tableau S. Oxalá, ou Ainda que
Eu Funda. | Esteja.

Preterito…

tableau S. Oxala, ou Ainda que
Eu Fundia. | Estaría.

Preterito…

tableau S. Oxala, ou Ainda que
Eu Fundisse. | Estivesse.

Preterito…

tableau S.Oxala, ou Ainda que
Eu Fundíra. | Estivera.

Futuro…

tableau Oxala, ou se Eu Fundir. | Estiver.92

…Imperativo

tableau Tem. | Há. | Se.

…Presente.

tableau Tenha. | Haja. | Seja.

…imperfeito.

tableau Teria. | Havería. | Seria

…Perfeito.

tableau Tivesse. | Houvésse. | Fosse.

…mais que perfeito.

tableau Tivera. | Houvéra. | Fora.

Futuro.

tableau Tivér. | Houvér. | For.93

Modo…

tableau Fundir. | Estar.

Presente…

tableau S. Que eu Fundo, ou Funda. | Estou, ou Esteja.

Preterito…

tableau S. Que eu Fundia, ou Fundiria. | Estava, ou estaria.

Preterito…

tableau S. Que eu Fundi, ou Fundisse. | Estive, ou Estivesse.

Preterito…

tableau S. Que eu Fundira | Estivera

Futuro…

tableau S. Que eu Fundirei | Estarei

Participios…

tableau D’Fundir. | D’Estar.
Fundindo.
Fundido.

71. Os verbos irregulares desta terceira
Conjugação são Accudir, Affligir
, […]94

… Infinito.

tableau Ter. | Haver. | Ser.

…Presente.

tableau Tenho, ou Tenha. | Hei, ou Haja. | Sou, ou seja.

…Imperfeito.

tableau Tinha, ou teria. | Havía, ou haveria. | Era, ou sería.

…Perfeito.

tableau Tive, ou Tivesse. | Houve, ou Houvesse | Fui, ou Fosse.

…mais que perfeito.

tableau Tivéra. | Houvera. | Fora.

…Futuro.

tableau Terei | Haverei | Serei.

…Participios.

tableau De Ter. | D’Haver. | De Ser.

[…] Cahir, Induzir, Ir, Medir,
Servir, Vir
, e Por sem Conjugação.
95(24)182 No primeiro verbo são irregulares
estas pessoas Acc-udo, odes,
ode, udimos, ode tu
. São similhantes
Bulir, Cobrir, Cospir, Construir,
Destruir, Engulir, Fugir, Ordir,
Polir, Sacudir, Sortir, Subir, Sumir,
Tussir
. No 2. Affli-jo, ges, ou agffliges
já. São similhantes Cingir, Dirigir,
Fugir, Mugir, Rugir. No 3. Ca-io,
hes, ia
. São similhantes os seus compostos,
e sahir. No 4. Elle induz.
A mesma irregularidade tem Conduzir,
Produzir, Reduzir, Luzir,
Reluzir
. No 5. Vou, as, ai, amos
Ides, vão ia Fui (25)183 Fora (24)184
vai, va, ide, va, irão, Fosse
For (25)185 Vindo
. No 6 Meço,
des ça
. São similhantes Ouvir,
Pedir
. No 7. Sirvo, Serves, Sirva.
Tem a mesma irregularidade Advertir,
Despir, Dirigir, Ferir, Inferir,
Mentir, Prevenir, Repetir, Vestir, e
Seguir
e Sentir com seus compostos. No
8. V-enho, ens, em, imos, indes,
96ém inha, im, neste, eio, temos tera
irei em tu, inde vos inha iria tesse
tera
ter indo, com seus compostos.

72. Por conjuga-se assim P-onho,
oens, oem, omos, ondes, oem unha
(25)186 uz, uzeste, oz, uzemos,
uzera, orei oem tu, onde vos onha
oria uzesse uzer ondo

em muitos compostos similhantes.

Capitulo III.
Dos Accentos, e Adjunctos a Acção,
ou ao Verbo.

73. Os Accentos das Acçoens, ou
Verbos ficão postos juntamente
com os os dos nomes (a)187 para
evitar mos nojozas repetiçoens.

74. Os Adjuntos a Acção, ou ao
Verbo, ou são anteriores, ou concomitantes,
ou posteriores. Os Adjuntos
anteriores são o nominativo com
os adjuntos a este (b)188, pois o verbo
concorda em numero e pessoa com o
nominativo e com tudo aquillo, que
97açha concordado com elle (c)189, como
se ve no exemplo do seguinte §.

75. Os Adjuntos Concomitantes a
Acção ou ao Verbo são a interjeição,
preposição, conjunção, e adverbio.
Exemplo O bom Cidadão, ou na patria
ou fora della procura (O com que
ancia, e incessantemente) a sua felicidade
.
Onde o he artigo, bom adjectivo,
que esta concordado com Cidadão
(o qual he o agente, ou nominativo)
ou Conjunção, na preposição
com o seu caso, que he patria,
procura he a acção do agente, ou
o Verbo, que esta concordado com o
nominativo Cidadão em numero e pessoa,
o he interjeição, com preposição
com o seu caso, e Conjunção, incessantemente
adverbio.

76. Os Adjuntos posteriores, a Acção ou
ao Verbo são os Accionados (d)190 v. g. as
sobreditas palavras: a sua felicidade.98

Capitulo IV
Da Accommodação, ou Concordancia
d’Acção, ou do Verbo com o
Agente, ou Nominativo, e a
dos Adjuntos a Acção.

77. A Sobredicta Accommodação se
excuta pellas seguintes regras.

78. Não ha Acção, ou Verbo na
oração sem nominativo claro, ou escondido

(a)191, porque não pode haver
acção sem agente que a produza.

79. Toda a Acção ou Verbo finito
concorda na oração com o seu nominativo
claro, ou escondido em numero
,
e pessoa. Exemplo O bom Cidadão
procura a felicidade da patria. Onde
o verbo procura esta no numero
singular, porque, deste numero he
o nominativo Cidadão, e na terceira
pessoa, porque o nominativo Cidadão
pertence a mesma (b)192.

80. Toda a Acção, ou Verbo no
infinito tem antes de si accusativo
,
porque este lhe serve d’agente, sem
o qual não pode existir na oração.
Exemplo Dizem que Pedro escreve
bem
. onde Pedro he accusativo, e
ao mesmo tempo he o agente do verbo
escreve, que esta no infinito, para
onde o levou a oração: dizem.

No cap. 7. do Agente puzemos copiosos
exemplos de nominativos em
concreto, abstracto, continuado, claro,
subintendido, e acompanhado de
todos os seus adjuntos. Ahi puzemos
tambem exemplos de nominativo verbal,
ou infinito, posterior ao verbo,
e posterior indeclinavel. Estes exemplos
mostrão clarissimamente como toda
a especie de nominativo se accommoda
ao verbo, ou como todos os
verbos se accommodão ao nominativo.
E nos exemplos deste e do antecedente
cap. se ve com a mesma clarêza
100como os Adjuntos da Acção se
accommodão a ella.

Capitulo V.
Das castas d’Acçoens, ou Verbos,
que ha ou synopse do que fica
dicto na 2. Parte Grammatical.

81. Ha Acçoens, ou Verbos com
Agente
, ou Nominativo em
concreto, ou abstracto, ou continuado,
ou claro, ou subintendido, ou
simples, ou acompanhado de muitos,
ou de todos os seus adjuntos com
nominativo de infinito do verbo com
nominativo posterior declinavel, ou
indeclinavel, como fica dicto no antec.
cap.

Ha Verbo de apparente desconcordancia,
como ahi se mostrou.

Ha Verbo de unir o nominativo posterior
ao anterior
, v. g. o verbo ser,
e tornar nestes exemplos. Pedro he
varão justo, e tornou vencedor.

Ha Verbo coadjutor, ou que ajuda
a levar outro ao infinito, v. g. dizem,
nesta oração Dizem que Pedro
he justo
. Onde apparece o Verbo
101he com accusativo anterior, a qual he
Pedro.

Ha Verbo neutro, v. g. Pedro adoeceo,
Verbo reciproco, e. g. Os Turcos
matavão se a espada. Verbo passivo
reciprocado
, i. e. Os Turcos
matavão se a espada pellos Portuguezes (a)193.

Ha Verbo Passivo simples, e. g.
Deos he amado por Pedro: oração
que era na activa: Pedro ama a Deos.
Vejão se os verbos passivos antecedentes,
e os das notas a primeira Declinação.

Ha Verbo com adjuntos, como se
vio no cap. 3. antec.102

Terceira parte.
Da Grammatica Philosophica, ou do
Accionado, Patente, ou Caso
da Acção, &c.

Capitulo I.
Da Diffinição, Formação, Accentos,
e Adjuntos do Accionado, Paciente,
ou Caso.

82. O Accionado Grammatical,
Paciente ou Caso he hum
som, que representa aquillo,
em que se empregou a
acção do agente physico, ou he aquella
obra, que elle por essa acção produzio.
Nesta Oração, Pedro arruinou
a casa, a palavra casa he o som,
que representa a casa physica, ou
o accionado, paciente, e caso, em
que se empregou a ruina, que Pedro
agente physico, e arruinante executou.

83. Do que se segue 1. Que não
ha oração sem accionado claro ou subintendido

(b)194 porque assim como não
103ha oração sem acção, assim não pode
haver acção sem accionado.

2. Que este accionado, ou paciente
so he representado pello accusativo
(b)195, ou pello seu equivalente
(c)196.

84. 3. Que os mais casos ou são
agentes
(d)197, ou adjuntos do paciente
(e)198. Nesta Oração Matarão hontem
no pasto o cavallo de Pedro com
hum çhuço para descanço dos pastores,
o accusativo cavallo he a unica
palavra, que representa o paciente.
104As mais significão as circunstancias
do paciente cavallo, pois a palavra
hontem mostra o dia de Pedro, que
este homem era o Senhor do cavallo
morto no pasto o logar da morte
com hum çhuço o instrumento,
para descanço a causa ou fim de o
matarem dos pastores os individuos,
que se utilisarão da morte.

85. Na Formação, Accentos, e
Adjuntos não se distingue o Accionado
do Nominativo, porque ambos
são nomes, este em recto, e aquelle
em obliquo.

Capitulo II.
Da Accommodação do Accionado,
ou do Paciente a Acção, ou
ao Verbo, e a dos Adjuntos
ao Accionado.

A sobredicta Accommodação se executa
pellas seguintes regras.

86. Todo o Paciente depois do
Verbo, ou Participio se põem
em accusativo (a)199, quando esta regra
se não oppoem a seguinte
.105

87. Todas as vezes que em qualquer
modo de fallar, sem barbarismo,
se açhar a preposição de, da, (b)200,
das, do, dos (c)201, o vocabulo que
se segue a esta, vai a genitivo, v. g.
amor da patria: çheio de gloria: hum
delles: o livro he de Pedro: acerca
d’isto: ai de ti: longe de nos: o
dezejo de viver: pia de pedra (c)202:
estuda de noite (d)203: venho de Roma
(d)204.106

88. Todas as vezes, que se açhar
a preposição á, a, as, ao, aos, com
perda ou proveito
(e)205 antes ou depois
do paciente, o vocabulo, que
se seguir a esta preposição, vai a dativo.
Pois se todo o agente obra, ou
faz pacientes, não deve obrar em
vão, mas em utilidade ou perda d’alguem.
Ora este alguem he o que se
poem em dativo, como se vê neste
exemplo: Derão a Pedro, e ao Povo
alegria, onde Pedro e Povo estão
em dativo de proveito (f)206.

89. Todas as vezes, que antes ou
depois do paciente se açharem as preposiçoens
a, ate, conforme, contra,
entre, junto, para, pella, pellas,
pello, pellos, perante, por, segundo,
sobre
, o vocabulo, que se seguir
a qualquer dellas, vai a accusativo.
Neste exemplo leva o cavallo
para ir a Belem, segundo o preceito,
107Belem e preceito estão em accusativo
das preposiçoens a, segundo,
ou conforme (g)207.

91. Todas as vezes que se açhar
a interjeição o, o vocabulo que se
segue vai a vocativo.

92. Todas as vezes que se açharem
as preposiçoens com, em, na,
nas, no, nos, sem, sob
(h)208 com o
significado de na (i)209, o vocabulo,
que a ellas se seguir vai a ablativo
(l)210, v. g. com Pedro Onde Pedro
108esta em ablativo da preposição
com, que no Greg e Lat pede o
mesmo caso.

Capitulo III.
Das castas d’Accionados, ou das castas
d’Agentes, Acçoens, e Accionados,
que ha, o que vem a ser
o synopse de toda a Grammatica
Philosophica.

93. Todas as sobredictas castas
se incluem neste periodo,
ou oração (a)211 Ementissimo Senhor
(b)212. Com melhor saude (c)213
que o anno passado (d)214, mas (e)215
109com menos vida (porque (f)216 elle
passou), beijando eu (g)217 de joelhos
(h)218 a sagrada purpura (i)219 dou (l)220 a
V. Em (m)221 as graças (n)222 da continuada
mercê (o)223, com que (p)224 V.
110E. (q)225 por sua benignidade, e grandeza
(r)226 se digna (s)227 de conservar
na memoria (t)228, E de honrar por tantos
modos (u)229 este minino creado
(x)230 de V. E. (z)231.

93. O Agente he a palavra beijando
eu
(g)232. A Acção he dou (l)233.
O Accionado he graças (n)234. Todas
as mais palavras são adjuntos do agente,
e do accionado. E se na acção
dou puzesse outros tantos adjuntos
como podera, faria hum unico dilatadissimo
periodo, ou oração.

Confira-se este exemplo com os
111exemplos do Agente e seus adjuntos
c. 6. 1. p, e com os exemplos da
Acção e seus adjuntos c. 4. 2. p,
e com os exemplos do Accionado e
seus adjuntos no c. ant., e se tera hum’a
idea completa da Grammatica Philosophica.

Porque ajuntamos a Grammatica
Simples com a Grammatica Figurada,
reduzindo neste cap. e nos sobredictos
§§ a verdadeira Grammatica
os barbarismos, solecismos, idiotismos,
e as figuras Pleonasmo, Hyperbaton,
Ellipse com as suas subalternas,
não dizemos mais da Grammatica
Philosophica.

Fim da Grammatica Philosophica.112

1(a) Ou o que vimos, ouvimos, e ideamos.
Prova se com a commum a acceitação,
e com a mesma etymologia pois a
dicção Grammatice significa no Grego,
e Latim a collecção de Leis sobre as regras,
e seus sons e a palavra Philosophós
denota o raciocinio, que se faz sobre todas
as dittas Leis, e seus objectos e a
Differença que tem a Grammatica Philosophica
das mais Grammaticas, que pelo
commum não são outra cousa mais, que
huma collecção de Leis, quasi arbitrarias
sobre os sons, que communicão os conceitos.

2(b) De que trata a Grammatica.

3(c) De que trata a Orthographia, como
veremos.

4(d) De que trata a Pantomima.

5(e) Estrabão occular, l. 3. Geogr.

6(f) Que imprimio Argote Hist. de
Brag. Cardozo Diccion. Hist. e Brito
Mon.

7(g) Que Cadamo introduzio na Grecia.

8(h) Que se acharão perto de Lamego
&c. de que o Ex Bispo de Beja, o
Medico daquella Cidade, e eu conservamos
quantidade.

9(i) Asclepiades, e Possidonio, e Artemidoro
citados por Estrabão l. 3. Geogr.
que segue o mesmo Trogo, e Justino l.
43. Plinio 3. Ptolomeo, Méla,
Asinio, Varrão, Phlegonta, e muitos
Varões eruditissimos
segundo S. Jeronimo
Trad. in Genes. Solino, Capela,
Silio, S. Isidoro, e S. Braulio Ep ad S.
Fruct. Bracar citando a tradição encad.

10(k) O mesmo Asclepiades citado, o
qual não longe de Portugal foi mestre da
lingua Grega 200 annos antes da era
Christãa.

11(l) v. g. aba, abápho, ámma, ambar,
angara, aporretar, apostatrar, apostasia,
aresto, até, baston, blasphemia,
blason, briloke, bryn, bryndar,
brito, catarro, coima, coupha, diarreia,
eike, emmeio, enalisar, entupha,
epalhasso, escacear, enchydo,
encomio, enthao, enthusiar, enxoinar,
enxothar, eskeleto, escorpichar,
escorraçar, esmerar, phama, garfa, gentar,
gérro, leke, lousson, listron, logia,
magganon, mondyl, mecha, pererocha,
pinsco, rezar, ripha, ropa,
rou, syla, talar, talo, taraffar, theta,
teo, theor, theia, (thia), toca.

12(m) Porque senão açhão em seus Livros,
ou Diccionarios.

13(n) Confirão se as dicções Gregas do
seguinte Diccionario com as Latinas &c.

14(o) Porque então principiou a decahir
o Dialecto Grego em Beja &c a misturar
se com a lingua Latina, e formar a
Portugueza pois diz o coevo Estrabão
3 Geogr = Tourditanos oyde tes
diclecton te oi spheteras eti memnemenoi
Latinoi te oi pleistoi gigonasi, cai epoicoys
eclephasi Romaioys oite micron
apehousi toi pantes etnai Romioi aite
nyn synocismenai poleis, e te en tois
Celticois Pazaygousta Ementa,
&c = Os Turdetanos esquecendo
se da propria lingua, e recebendo
os Romanos para seus colónos, pouco
falta para que em tudo sejão Romanos.
O mesmo fizerão na Celtica as Coadunadas
Cidades de Beja, Menda, &c.

15(p) O foral de Thomar, feito em
1162, e impresso na Hist. D O D Chr
esta em hum sofrivel Portuguez. O Sabio
e coevo D. Rodrigo Ximenes diz na sua
Chronica, que os Galegos, e Portuguezes
excedião na lingua aos mais Europeos
V Terretos Paleogr Castell
para se persuadirem, que a nossa lingua
foi a geral da Espanha até quasi o 16
seculo.

16(q) O que se vê pellas leis Suevas, e
Godas pelas escripturas de Latim barbaro,
que imprimio Argóte &c, e pellos
Testamentos de Lorvão em Alcobaça

17(r) Que foi o primeiro Rei que fez
escrever as cousas Civeis em Portuguez,
e deixou na Torre do Tombo 4 Tomos
de Inquirições.

18(s) Que os Grammaticos põem no
numero das 8, ou 9 partes da oração

19(t) Consta a preposição unicamente
de subjeito, copula, e predicado,
a Logica de percepção, juizo, e discurso
e a Physica de causa, acção, e
causado.

20(a) Porque sem agente não póde haver
acção, nem accionádo. V. Cap. 4.
do Verb.

21(b) Pois sendo o agente a primeira
das partes da oração tambem se deve por
nella em primeiro logar. Os Poetas &c.
fazem o contrario pela figura hyperbaton,
e são emendados pelos que os regem.

22(a) Excepto o s, ou ésse Latino em
Stephanus &c. e daqui nasceria o vicio
a nossa Lingua.

23(b) Pois não ha dicção algum’a, que
tenha vogal, que não soe ao menos ametade,
que a sua companheira. Nunca podemos
proferir v. g. muse, jé &c. em
logar de musae, mouse, j’ai, como
os Latinos, Francezes &c.

24(c) O y medio tem muitas vezes o
som de u mudo ou muito grave, mas
no principio dos vocabulos serve de i
porque os Latinos trocão em hy as iniciantes
Gregas em y e todos os Diccionaristas
Latinos as reduzem a letra i, e não u.

25(d) Prisciano cit por Torcel Dic. no
V.

26(e) Ahi fizerão os Romanos sinco
Colonias Plin. 3 1, e em todo o mais
Portugal nenhuma.

27(ee) Pois diz Quintiliano 8 3 =
Cum sint verba ut dicit Cicero, alia
nativa 1, e significata primo sensu.
Alia reperta quia ex his facta sunt
ponere alia, qua n quae illi rudes homines
fecerunt, faz non erit? =

28(1) Am-are, abilis, abilitas, abilitatis,
abiliter, abo, atua, ator, antia,
andus, ans, antis, anter, aryllis, atorius,
atorie, atrix, icitia, ica, icare,
ivabilis, icalis, ice, icus, or, orabundus,
Plant-a, are, atio, atus, ago, artum.

29(f) O Substantivo agente.

30(k) O Verbo.

31(g) Adjectivo superlativo. O Adjectivo
comparativo
he qualquer adjectivo, junto
ao adverbio mais.

32(h) Adjectivo de facilidade, ou futurição.

33(i) Substantivo de possibilidade, ou futurição.

34(h) Adjectivo de facilidade, ou futurição.

35(s) Adverbio.

36(l) Substantivo de objecto rigoroso, ou
de objecto na intenção, que vem a ser o
mesmo que o de effeito, ou caso.

37(f) O Substantivo agente.

38(l) Substantivo de objecto rigoroso, ou
de objecto na intenção, que vem a ser o
mesmo que o de effeito, ou caso.

39(h) Adjectivo de facilidade, ou futurição.

40(i) Substantivo de possibilidade, ou futurição.

41(h) Adjectivo de facilidade, ou futurição.

42(t) Adjectivo

43(f) O Substantivo agente.

44(q) Substantivo d acção

45(h) Adjectivo de facilidade, ou futurição.

46(r) Adjectivo participio

47(g) Adjectivo superlativo. O Adjectivo
comparativo
he qualquer adjectivo, junto
ao adverbio mais.

48(f) O Substantivo agente.

49(k) O Verbo.

50(d) [note absente].

51(f) O Substantivo agente.

52(h) Adjectivo de facilidade, ou futurição.

53(s) Adverbio.

54(h) Adjectivo de facilidade, ou futurição.

55(s) Adverbio.

56(q) Substantivo d acção

57(g) Adjectivo superlativo. O Adjectivo
comparativo
he qualquer adjectivo, junto
ao adverbio mais.

58(l) Substantivo de objecto rigoroso, ou
de objecto na intenção, que vem a ser o
mesmo que o de effeito, ou caso.

59(k) O Verbo.

60(t) Adjectivo

61(s) Adverbio.

62(l) Substantivo de objecto rigoroso, ou
de objecto na intenção, que vem a ser o
mesmo que o de effeito, ou caso.

63(u) Substantivo de effeito, que pode
servir d agente

64(u) Substantivo de effeito, que pode
servir d agente

65(u) Substantivo de effeito, que pode
servir d agente

66(x) Substantivo diminutivo.

67(h) Adjectivo de facilidade, ou futurição.

68(s) Adverbio.

69(x) Substantivo diminutivo.

70(x) Substantivo diminutivo.

71(l) Substantivo de objecto rigoroso, ou
de objecto na intenção, que vem a ser o
mesmo que o de effeito, ou caso.

72(x) Substantivo diminutivo.

73(h) Adjectivo de facilidade, ou futurição.

74(h) Adjectivo de facilidade, ou futurição.

75(s) Adverbio.

76(2) Petr-a, oein, anos, edon, eeis,
idion, ocyliste, inos, odes, adeos, os,
ou Christ-os, oeidos, ianos, ianicos,
ianismos, ianizein, ophoros, Theolog-òs,
eon, ia, icos, eein.

77(a) Principalmente antes de Barreto
&c, que concorrerão para as sobreditas
excepçoens, querendo regular a nossas
antiquissima lingua pella Castelhana, que
não teve regras antes de Nebraxa como
este confessa Prol da Arte da Ling.
Castelh.

78(b) Como mostra o Diccionario.

79(bb) Os Casos, ou terminações do
nome são 6 nominativo, genitivo,
dativo, accusativo, vocativo, e ablativo,
e outros 6 no plural, mas o vocativo
he o mesmo, que o nominativo
excepto na Segunda declinação Latina,
em que o us se muda em e, v. g. Dominus,
Domine. E o ablativo nos Portuguezes
e Gregos he o mesmo que o genitivo
ou para alguns Gregos e todos
os Latinos he o mesmo que o dativo,
excepto na terceira declinação Latina,
em que algumas vezes se muda o i em e,
v. g. fole, ou foli.

80(c) A, Das &c são artigos Portuguzes
femininos
. E, Tes, &c. Gregos. Haec
Hujus &c. Latinos.

81(c) A, Das &c são artigos Portuguzes
femininos
. E, Tes, &c. Gregos. Haec
Hujus &c. Latinos.

82(c) A, Das &c são artigos Portuguzes
femininos
. E, Tes, &c. Gregos. Haec
Hujus &c. Latinos.

83(d) O, Do &c. são artigos Portuguezes
masculinos
. O, Tou &c. Gregos.
Hic, Hujus &c. Latinos.

84(e) Os nomes Portuguezes só tem
estas duas declinações equipollentes e
os Gregos e Latinos não tem mais que
as tres sobreditas pois a dos Gregos sobre
os nomes contrahidos se reduzem as
tres sobreditas, huma ou outra letra
mudada na terminação, o que não embaraça
por terem os mesmos artigos. E
porque a quarta, e quinta declinação dos
Latinos são o mesmo que a terceira
pois a quarta não se destingue da terceira
neutra em outra cousa mais, do que
em ter o singular totalmente indeclinavel
para os neutros, e em parte indeclinavel
para os masculinos porque no nominativo
se acrescenta hum s, e no accusativo
hum m v. g. sensus, sensum.
O dativo he sensu, ou sensui. A quinta
não se distingue em nada excepto o
genitivo singular dos contraidos, que
he quies, quiestis, diei, &c.

85(2) V. g. ora &c., com que brilharão
Oméro e Virgilio nas falas vehementes,
desmaios, lucidos intervallos,
e mortes successivas, que alguns Francezes
tem posto em solfa ao pé do retrato,
para mostrarem as proporçoens
da Poesia, Pintira e Musica.

86(a) Pois Quintiliano citando a Cicero
L 11 § 13 acha = in oratione cantum
obscuriorem etsi accentus minus
suaves (Graecis habemus = L 12.

87(b) Temos dobrada demóra nas longas
breves a levantamento de
voz em huma, e decadencia em a mesma,
ou na seguinte (2) e paixão,
principalmente nos que falão com ira,
ou patheticamente.

88(c) Tire-se ambar, amo, ave, ganho.

89(d) Tirem-se os monosyllabos (excepto
o artigo, e prepos. a) e acola,
alvará, mana, oxala. Para, tafeta,
Thomas, e estas verbo com os futuros.

90(e) Tirem-se Tentugal, Setubal,
benção, frangão, orgão, rabão, sotão,
e os preteritos (excepto dão, estão).
As terminaçoens al, e ar são para muitos
quasi longuissimas, e se escrevem
com ?? ou

91(f) Tirem-se ella, elmo, emulo,
éthica, evo, Evora.

92(g) São quasi inumeraveis as excepçoens
das medias ell, eo, er, eta

93(h) Tirem-se os monossyllabos (excepto
e, de, e os prenomes) e café,
fricasse, mare, pole, pontape, bem,
desdem, vem, vintem, com os pluraes
destes, e dos que são longos no singular,
e os monossylabos excepto lhes.

94(i) Tiraõ-se os adjectivos em il,
e martyr, parenthesis, periphrasis, calis,
lapis. Muitos fazem os verbos em ir longuissimos,
outros se contentão com o ^.

95(l) Tirem-se ó, oca, ócre, occulo,
ode, olfego, olhar, onagra, ópala,
ópera, ópio, optica, optimates,
oração, órca, órphão, érgao, órla,
ostro, óxeo, e seus pluraes, e os do antec.
Cap.

96(m) Tirão-se os monossylabos (excepto
o artigo o, os) e avo, avo, beilho,
enxo, filho, passo, roclo, teiró,
ventó, com pluraes, e os dos monossylabos.

97(n) Tira-se canòn.

98(o) Excepto consul, tribus.

99(p) Quintiliano l. 12. c. 11.

100(a) Assim çhamados porque sem elles
não pode existir o nome.

101(b) Porque sem elles pode existir.

102(c) E não temos genero neutro como
tem os Gregos, e Latinos.

103(k) Conservamos dos Gregos esta
especie d’artigos pois dizem ?????
me ego o Christos, i. e. eu não sou o
Christo, que procuraes Jo ????.

104(d) Assim çhamado, porque se poem
em logar do nome.

105(e) Assim denominado porque participa
do verbo em ter accusativo.

106(f) V Cap. 2. da 4. parte.

107(g) Assim chamados porque desunem
os sentidos, ainda que unão as
palavras como as copolutativas

108(a) O contrario se chama hyperbaton.

109(b) Que aqui falta pella figura sillepsi.

110(a) No Cap. anteced.

111(b) Nem ainda todos os nomes proprios
se põem sem artigo como v. g.
Brasil, Porto, &c. O Foral de Thomar
feito em 1162 tem poucos artigos
e os que nacerao. Goa muitos menos
que nos. De que se infere que os multiplicamos
muitas vezes por causa da consonancia,
ou enchimento do periodo.

112(c) O que nos ficou dos Gregos,
que dizem to Atticon Ellados, i. e. o
elegante da lingua Grega.

113(d) E não ha adverbio, que seja nominativo,
pois eis aqui o caminho,
quer dizer pois, ou attendei que aqui
está o caminho.

114(e) Que tem essa propriedade exclusiva
por serem verbos de unir.

115(f) Por idiotismo ampliativo V.
Not. ás Conjug. no Cap. seg. mediat.

116(a) Ainda o mesmo verbo ser representa
a obra, qual he a união do
predicado ao subjeito, e quando compoem
verbos passivos significa o mesmo
que os ditos verbos na activa.

117(b) i. e. terminações amo, amas,
ama, &c. abaixo indicadas, que concordão
com os prenomes eu, tu, elles, &c

118(c) Os mesmos que tem o nome.

119(d) i. e. Sons, que representão ou
a duração presente das cousas, ou a preterita,
ou a futura, abaixo indicada.

120(e) Ou maneiras de significar, como
indicando, imperando, subjungindo,
e nunca acabando, abaixo indicadas.

121(f) Assim o diffinem Greg. e Lat.

122(g) Porque representa a obra.

123(h) Ou que representa como se obrou.

124(i) i. e. O que tem a cousa, que
nem elle féz, nem outro lhe faz v. g.
adoecer.

125(l) Ou que representa a acção, que
sahio de si, e torna para si, como
amar-se.

126(m) Sem variação nas suas terminaçoens.

127(n) Que tem variação nas suas terminaçoens.

128(o) Quem tem faltas de tempos &c.

129(a) Veja-se o cap. 3. antec.

130(a) Veja-se o cap. 3. antec.

131(b) Assim chamado, porque indica,
ou representa a acção, como quem
a mostra com o dedo indes.

132(c) Ou aquella duração, em que
existimos.

133(d) i. e. numero singular, como
no nome.

134(e) He a primeira pessoa a 2 he
amas a 3 ama, as mais são do plural

135(f g) A palavra amando, amor, amado,
&c. deve-se repetir em todas as pessoas.

136(f g) A palavra amando, amor, amado,
&c. deve-se repetir em todas as pessoas.

137(h) i. e. actualmente hei ou tenho
obrigação d’amar em certo tempo
futuro, pois este verbo compoem-se
de duas partes, cuja primeira pede accusativo,
e a segunda hum substantivo,
que a leve ao caso de genitivo,
em que esta. Quem attender a que a
nossa lingua esta cheia d’abbreviações,
ou supressoens pella figura Sillepsi, não
duvidada subintender a dicta palavra obrigação.
V. nota Seg. bismed.

138(l) i. e. actualmente tenho o gosto
(ou pesar, como os arrependidos)
de ter tido amor a fulano em certo
tempo passado. Os que não estiverem
por esta explicação (que compõem todas
as difficuldades) ou devem dizer
com Argote, que os taes modos de falar
são barbarismos Tudescos (porque
tido amado &c. nesta oração as santas
tem tido amor, ou amado a virtude,
são aliás inconcordaveis) ou que são
indeclinaveis e devem dar a razão porque
tido amado &c. são capazes de vencer
a significação dos verbos presentes
e activos hei, e tenho, e faze-los transmutar
para preteritos, quando nem capazes
são de fazer transmutar para preteritos
os futuros, e presentes eu terei
amado
, eu sou amado, eu serei amado &c.

139(i) i. e. actualmente me amão. Há
mais dois verbos passivos na nota seguinte
mediata.

140(m) He verbo reciproco, que tem
tudo, o que tem amor, v. g. tu te amas,
amavas, &c. O mesmo tem os verbos estar,
ter, e haver e. g. tu te estas amando,
tu te tens amado, tu te has amado.
He de advertir que alguns confundem
os verbos reciprocos com os passivos, e
enclyticos. Os destas orações. Dizem que
se enthesoura dinheiro: Chorem-se os
peccados. Justo he que se prendão os
ladrões. Os Turcos matavão-se a espada
pellos Portuguezes, não são verbos reciprocos
por não haver agente que faça
e recolha em si a acção, mas são
verbos passivos por serem equivalentes
de he enthesourado sejão chorados,
prezos, mortos. Mas nesta Os Turcos matavão-se
a espada, ha verbo reciproco e
nestas Amo te, lhe Amar-te-hei &c.
ha verbos enclyticos.

141(n) i. e. Actualmente tenho o gosto
de ter sido amado no preterito. Se temos
o verbo amo vinte e tantas vezes
variado nas sobreditas composiçoens, e
outras cem nos seus compostos (2) e
desta sorte podemos variar, ou multiplicar
hum quasi milhão de verbos, que
temos, pellas cento e vinte e tantas formas
sobredictas, qual sera a lingua, que
podera na fecundidade igualar a nossa?

(2) V § ult. Do cap. 2. antec. Basta
variar 5. compostos de amo por 20 das
sobredictas formas, para termos 100.

142(k) Actualmente tenho o jus de ser
amado para certo tempo futuro

143(l) i. e. actualmente tenho o gosto
(ou pesar, como os arrependidos)
de ter tido amor a fulano em certo
tempo passado. Os que não estiverem
por esta explicação (que compõem todas
as difficuldades) ou devem dizer
com Argote, que os taes modos de falar
são barbarismos Tudescos (porque
tido amado &c. nesta oração as santas
tem tido amor, ou amado a virtude,
são aliás inconcordaveis) ou que são
indeclinaveis e devem dar a razão porque
tido amado &c. são capazes de vencer
a significação dos verbos presentes
e activos hei, e tenho, e faze-los transmutar
para preteritos, quando nem capazes
são de fazer transmutar para preteritos
os futuros, e presentes eu terei
amado
, eu sou amado, eu serei amado &c.

144(n) i. e. Actualmente tenho o gosto
de ter sido amado no preterito. Se temos
o verbo amo vinte e tantas vezes
variado nas sobreditas composiçoens, e
outras cem nos seus compostos (2) e
desta sorte podemos variar, ou multiplicar
hum quasi milhão de verbos, que
temos, pellas cento e vinte e tantas formas
sobredictas, qual sera a lingua, que
podera na fecundidade igualar a nossa?

(2) V § ult. Do cap. 2. antec. Basta
variar 5. compostos de amo por 20 das
sobredictas formas, para termos 100.

145(o) Assim chamado porque representa
o tempo que já passou a respeito de
nos, mas ainda presente a acção,
que significa Neste exemplo Quando
cheguei a esta casa Paulo dormia, o
verbo dormia representa o tempo passado
a respeito de nós, que agora falamos,
e o presente a respeito do somno do Paulo,
e de mim, quando la çheguei.

146(t) Antigamente tinha a obrigação
d’amar para certo tempo futuro.

147(q) Antigamente tinha o gosto de
ter tido hum amor antigo.

148(u) Antigamente havia, ou tinha o
jus de ser amado anteriormente

149(r) Antigamente tinha o gosto de
ter amado em tempo mais antigo.

150(s) Antigamente tinha o gosto de
ter sido amado anteriormente.

151(p) Ou amaveis, segundo alguns,
que gostão de irregularidades.

152(y) Assim çhamado, porque representa
o tempo passado, a respeito de
nós, e da acção, que significa.

153(x) Antigamente tive o gosto do
ter tide hum amor muito antigo.

154(z) Como nas notas do preterito
imperfeito pondo muito antigo em lugar
d’antigo.

155(k) Assim denominado: porque
representa o tempo passado a muitos espassos,
não só a respeito de nós, mas
ainda da acção, o que se vê neste exemplo,
tirado do Cicero ep. 24. a Cornific.
In expectatione erant nondum
enim redierant legati, quos ad bellum
denunciandum miserant; o qual todos
vertem assim, Nesse tempo la ainda estavão
na esperança porque ainda não
çhegarão os embaixadores, que mandarão
a muito
denunciar a guerra.

Daqui se segue 1 que não ha, nem
pode haver mais que tres preteritos simplices,
pois não ha mais que tres tempos
passados, que elles possão significar;
2 que nunca houve lingua alguma,
que tivesse mais preteritos que
tres, como se vê na Lingua Grega em
a seguinte tabua e na Latina porque
nenhum dos Latinos (que immitarão
tanto as conjugaçoens, e mais partes da
Grammatica Grega) da indicios de
mais preteritos que tres. A Lingua Grega
mal entendida originou aos Francezes
a sua quantidade de preteritos,
que reduzi aos nossos, e ainda nestes
açhei maior fecundidade, &c.

Conjugaçoens da Lingua Grega, Latina, e Portugueza. (Pres.)

Ti / O, eis, ei, / Omen, ete, ousi / Ti / O, es, e, / Omen, ete, osi.

Honoro, honro. Honorem, honre.

Eti / On, es, e, / Omen, ete, on / Ti / Oimi, ois, oi, / Oimen, oite, oien

Honorabam, honrava. Honorarem, honraria.

Tetic-etis / A, as, e / Amen, ate, / asi, an. / Tetic-tis / O, es, e, / Omen, este, osi.

Honoravi, honrei. Honoraverim, que honrei.

Tiein. / Ti / On, ontos, ousa / Es, on, ontos. Pres.

Honorare, honrar. Honorans, honrante.

Tiein. / Ti / On, ontos, &c. / O mesmo. (Imperf.)

Honorare, que honraria. Honorans, honrante.

Tisai. / Tisas, amtos, es, an, antos. (Perf.)

Honoravisse, que honrei. Honoratus, honrado.

Etetikein, eis, ei / eimen, eite, eisan. / Teticoimi, ois, oi, oimen, oite, oien.

Honoraveram, honrara. Honoravissem, que honrara.

Tiso, eis, ei / omen, ete, / ousi ou men, eite.

Tiso / tisa, / tioimi, is, i / imen, ite, ien.

Honorabo, honrarei. Honoravero, se honrar.

Ti / Tetik-, e, eto, ete, etosan / Tis-on, áto, áte, atosan.

Tetikeoai. / Teticos, otos, yia. : yias, os, otos. (Mais. / Perf.)

Honoravisse, que honrara. Honoratus, honrado ant.

Tisein. / Tisas, antos, asa. (Fut.) es, an, antos.

Honoraturum esse, que hei de honrar. Honorandus, honravel. (Imperat.)

156(1) O Encyclopedista &c. fazem
amara abbreviação d’amaria, sem repararem
que amara he do indicativo, por
se açhar muitas vezes sem verbo coadjutor
o que se vê no seguinte exemplo
e amaria he do conjunctivo por não
poder existir na oração sem adjutorio
v. g. Perguntão, se amaria amaria, s
e me correspondessem
.

157(2) Como nas notas do preterito
imperfeito mudada a palavra antigo em
muito mais antigo.

158(3) Tempo, que ha de vir.

159(4) Se para esse tempo ia eu terei
o gosto de ter tido amor em algum tempo
antecedente amado ou sido amado.
Exceptue-se esta expressão conjuntiva
terei prègado cem vezes, que equivale
a esta talvéz que tenha pregado
cem veses. Nos reciprocos se diz Terme
hei amado
, em lugar de terei-me a amado.

160(5) No sobredicto tempo terei a
obrigação d’amar para o futuro.

161(6) Então nesse futuro já serei o
jus de ser amado para futuro.

162(7) Então me amarão.

163(8) Maneira de mandar com imperativo,
que he presente, e não futuro:
porque ninguem diz ei de mandar que
ames más mando te actualmente, que actualmente
ames. Não tem primeiras
pessoas, porque ninguem se
manda a si, dizem que não tem as outras
e se as tem, estas se confundem
commumente com as presentes dos conjuntivos.

164(9) O modo optativo he regido da
interjeição oxalá, e por se não distinguir
em alguma cousa mais do conjuntivo
vai junto com elle.

165(11) Aqui dizem commumente
Eu amara, amaria, ou amasse, dando todos
estes preteritos simplices ao
imperfeito, e não deixando algum simples
para dar ao perfeito, e mais que
perfeito. Não pude achar hum Grammatico
similhante a outro nesta materia,
que origina tantas demandas, confusões
e irregularidades nos Verbos. Eu
dou o seo a seo dono, guiando me pelo indicativo,
em que todos concordão, e
não confundo os verbos simplices
com os compostos, que são differentes como
se tem visto. Desta sorte todos
os verbos ficão regulares e pela sua moda
irregulares.

166(10) Assim chamado por ter a necessidade
de se ajuntar com o verbo coadjutor
claro ou escondido, e com as particulas
Ainda que, Como, Posto que, Se,
e as vezes Que, v. g. aindaque ame não
sou amado; como ame a deos me basta.
Vejão-se as notas do indicativo.

167(12) Nesta materia não ha menos
confusoens, que na antecedente nota
porque fingem em oxala, aindaque &c.
juntas a qualquer dos sobredittos huma.

168(15) Amar estar &c. não são linguages
Portuguezas por não significarem
pessoa são nomes, que se declinão
desta sorte, o amar eu, o amares tu,
o amar elle, o amarmos nos, amareis
vos, o amarem elles. De amar eu,
de amares tu &c. Ao amar eu, tu &c.
O amar. O amar. Do amar.

169(14) Assim chamado, porque nunca
acaba de significar.

170(16) Elle ama, ou ame &c. com
todas as pessoas ou terminaçoens, que
puzemos no indicativo e conjuntivo.
Assim nos mais tempos.

171(16) Elle ama, ou ame &c. com
todas as pessoas ou terminaçoens, que
puzemos no indicativo e conjuntivo.
Assim nos mais tempos.

172(16) Elle ama, ou ame &c. com
todas as pessoas ou terminaçoens, que
puzemos no indicativo e conjuntivo.
Assim nos mais tempos.

173(16) Elle ama, ou ame &c. com
todas as pessoas ou terminaçoens, que
puzemos no indicativo e conjuntivo.
Assim nos mais tempos.

174(16) Elle ama, ou ame &c. com
todas as pessoas ou terminaçoens, que
puzemos no indicativo e conjuntivo.
Assim nos mais tempos.

175(17) De que tractamos com os adjectivos
no cap. antec.

176(18) Alias he genitivo, regido da
prepos. de.

177(19) Amando eu, amando tu, &c.
são nominativos, ou ablativos com
prepos.

178(20) Participio no cap. 2 antec.

179(21) No mesmo lugar, e no §
seguinte.

180(22) Elle móve &c. não so neste
tempo, mas em todos os simplices
e compostos, que se seguem, tem todas
as terminaçoens de pessoas como o
verbo amo, que acabámos de conjugar
pois conserva sempre o e, i, ou a
depois do v, que tem nas primeira pessoa,
e a terminativa de amo. O mesmo
se entende nas suas composiçoens.

181(23) Tudo como nas notas da
segunda Conjugação.

182(24) Pois hum verbo so com seus
compóstos não a pode compor. Por isso
não temos mais que tres Conjugações.

183(25) Como no verbo sum es fui.
Nos mais como em amo.

184(24) Pois hum verbo so com seus
compóstos não a pode compor. Por isso
não temos mais que tres Conjugações.

185(25) Como no verbo sum es fui.
Nos mais como em amo.

186(25) Como no verbo sum es fui.
Nos mais como em amo.

187(a) Em o cap. 4. anteced.

188(b) Em o cap. 5 antec.

189(c) Veja-se o cap. 6 antec.

190(d) Do cap. 2 seguinte.

191(a) Ex escrevemos 1 e nos escrevemos
çhove, 1 e o Céo lança çhuva.

192(b) Nesta mesma oração Ha homens,
que correm; tirada do Grego aston
oi tines trechousi, se verifica a
regra porque faz este sentido Ha
numero d’homens, que correm
. E nesta:
Eu e Pedro escrevemos por se subintenderem
as palavras nos ambos escrevemos.
E nesta Ha muitas flores, i. e.
ha sortimento de muitas flores.

193(a) V. Not. a 1 Declinaç.

194(b) Çhove, i. e. do Ceo çhove
chuva.

195(b) Cuja etymologia he accusatus
reprehendido cusus batido casus cahido,
ou paciente do que se segue
que o accusativo he rigorosamente caso.
Exceptuão se os accionados dos verbos
ser e tornar, por serem verbos
de unir, como se dice no cap. 5. antec.

196(c) Çhove necessita de dinheiro,
derão bangaladas a Pedro ou estimação,
querem dizer o Ceo chove
chuva tem necessidade de dinheiro.
Derão a Pedro o seu corpo com bangaladas
pizado ou estimarão a Pedro.

197(d) i e Nominativos ou seus
equivalentes

198(e) Assim chamados porque representão
as suas circunstancias.

199(a) Não devo nada temo o morrer.
Onde nada, que he adverbio, e
morrer verbo fazem as vezes d’accusativo.
V. notas do c. antec.

200(b) i. e. De com o artigo a, v.
g. da.

201(c) Ou tenha ou não tenha antes
de si as seguintes preposiçoens abaixo,
acerca, acima, antes, allem,
aquem, após, aróda, atraz, defronte,
detraz, diante, depois, dentro,
fora, longe, ou os verbos d’accusar,
absolver, enfastiar-se, esquecer-se,
lembrar-se, compadecer-se, ou os adjectivos
d’abundancia, carestia, &c.

202(c) Ou tenha ou não tenha antes
de si as seguintes preposiçoens abaixo,
acerca, acima, antes, allem,
aquem, após, aróda, atraz, defronte,
detraz, diante, depois, dentro,
fora, longe, ou os verbos d’accusar,
absolver, enfastiar-se, esquecer-se,
lembrar-se, compadecer-se, ou os adjectivos
d’abundancia, carestia, &c.

203(d) Assim dicerão os Greg. e Lat.
pepoietas lithou, feita de pedra spoudasei
nyctos: estuda de nome Romae
??? diz Horacio ep. 2. Alguns subintendem
as palavras de materia,
tempo, e Cidade.

204(d) Assim dicerão os Greg. e Lat.
pepoietas lithou, feita de pedra spoudasei
nyctos: estuda de nome Romae
??? diz Horacio ep. 2. Alguns subintendem
as palavras de materia,
tempo, e Cidade.

205(e) Similhança, igualdade, visinhança,
&c.

206(f) Os dativos encliticos são me,
te, se, nos, vós, lhe, lhes, lha, lhas,
lho, lhos, ou a, as, o, os.

207(g) As vezes subintendida, v. g.
dista 100 passos, i. e. por 100 passos.

208(h) Algumas vezes subintendidas
v. g. esta tarde hei d’ir, i. e. nesta
tarde.

209(i) A meia noite, i. e. na meia
noite.

210(l) Os que pertendem regular a
nossa Syntaxe pello Latim, e não pello
Grego e Latim como eu, accumulão
aqui hum’as 16 regras enfadonhas,
e dão ablativo as preposiçoens de,
pella, por &c. depois de lhe terem
dado genitivo &c. São tão raros os
ablativos Gregos, que muitos lhos negarão.
As preposiçoens dia, amphi,
cata, en, yper, ypo, para, peri, e
pros significão o mesmo que a Latina
de, e regem genitivo. Os mesmos
ablativos absolutos, v. g. moy didascentos
(ensinando eu, ou no meu
ensino) poem os Gregos em genitivo.

211(a) Impressa por Argote, e tirada
de Vieira.

212(b) He o vocativo do adjectivo superlativo,
concordado com o substantivo
Senhor, e regido pella interjeição
o subintendida.

213(c) Ablativo da preposição com.

214(d) Oração subjuntiva com adjuntos
que faz este sentido do que era a
saude, que eu tinha no anno passado
onde se açha o adverbio do que, correlativo
do comparativo melhor.

215(e) Conjunção por atar os sentidos.

216(f) Conjunção causal, i. e. porque
esse anno passou.

217(g) Eu agente com o participio
em do.

218(h) Na postura de joelhos, genitivo
da preposição de.

219(i) Artigo com o accusativo do
participio beijando. Que mais adjuntos
se podem por com o Agente?

220(l) He a Acção, concordada em
numero e pessoa com o Agente beijando
eu. Esta acção podia ter v. g.
estes adjuntos com o animo tão agradecido,
como obrigado e outros.

221(m) Dativo de proveito.

222(n) He o Paciente, ou accusativo
da cousa dada.

223(o) Genitivo da preposição de, ou da.

224(p) i. e. com a qual merce, ablativo
da preposição com.

225(q) Nominativo abstracto d’huma
oração adjunta, que dura ate o fim
do periodo.

226(r) Accusativos da prep. Por, unidos
pela conjunção e.

227(s) i. e. Quer que a sua pessoa
conserve &c. Onde a palavra digna,
ou quer, he a acção e se he accusativo
antes do infinito
conservar e honrar.

228(t) Ablativo da prep. na.

229(u) Accusativo da prep. por.

230(x) Accusativo dos sobredictos verbos
conservar e honrar.

231(z) Genitivo da prep. de.

232(g) As vezes subintendida, v. g.
dista 100 passos, i. e. por 100 passos.

233(l) Os que pertendem regular a
nossa Syntaxe pello Latim, e não pello
Grego e Latim como eu, accumulão
aqui hum’as 16 regras enfadonhas,
e dão ablativo as preposiçoens de,
pella, por &c. depois de lhe terem
dado genitivo &c. São tão raros os
ablativos Gregos, que muitos lhos negarão.
As preposiçoens dia, amphi,
cata, en, yper, ypo, para, peri, e
pros significão o mesmo que a Latina
de, e regem genitivo. Os mesmos
ablativos absolutos, v. g. moy didascentos
(ensinando eu, ou no meu
ensino) poem os Gregos em genitivo.

234(n) He o Paciente, ou accusativo
da cousa dada.